Açoriano Oriental
Bolieiro diz que há “coesão inequívoca” na coligação que sustenta executivo açoriano

O líder do PSD/Açores, José Manuel Bolieiro, assegurou hoje que há “coesão inequívoca” na coligação PSD/CDS-PP/PPM que sustenta o Governo Regional e “sem dúvidas” quanto à sua liderança.

Bolieiro diz que há “coesão inequívoca” na coligação que sustenta executivo açoriano

Autor: Lusa /AO Online

“Três anos de governação da coligação, numa alternância democrática, para a afirmação de uma alternativa inovadora, porque não se trata de um Governo de um só partido, mas de três partidos. A boa notícia que incomoda os nossos adversários é que temos uma coesão inequívoca política, e de projeto político, na coligação que forma e sustenta o Governo”, disse o líder social-democrata do PSD nos Açores.

José Manuel Bolieiro falava hoje no Cine Teatro Lagoense, na cidade de Lagoa, em São Miguel, na sessão de encerramento do Fórum Regional da JSD/Açores sobre Literacia Financeira.

E prosseguiu: “Para uns isso é um problema. Para nós, é uma vantagem de servir bem o nosso povo com responsabilidade ética e democrática”.

“Estamos coesos nesta coligação. Sem dúvidas quanto à sua liderança. A liderança da coligação é do PSD, a liderança desta coligação do PSD é minha, que também sou presidente do Governo”, assumiu.

O também líder do Governo Regional açoriano assegurou que “isto é um sinal de coesão, mas igualmente [de] reconhecimento”.

“E, portanto, não vivemos um drama de confusão política e de liderança”, vincou.

O social-democrata também comparou a situação vivida nos Açores e a nível nacional e salientou que na República, “com um Governo de maioria absoluta, notam-se protestos na rua, contestação nos locais de trabalho, (…) famílias e pessoas (…) descontentes com a disrupção do Serviço Nacional de Saúde” e na região “há paz social”.

“[Nos Açores] não há facilidades, porque a herança é má, mas mesmo no nosso sistema educativo, mesmo no nosso serviço regional de saúde não há situações de rutura. [Os açorianos] não estão a viver o paraíso, mas a verdade é que estão hoje a viver uma situação melhor, apesar de todo o contexto (…) e estamos, apesar de tudo, a fazer o melhor que é possível. E estamos muito melhor que a situação nacional”, reconheceu Bolieiro.

Acrescentou que os Açores estão “diferentes” e “isso é uma boa notícia”: “Não vivemos um drama. E não estamos disponíveis para a criação de uma crise ficcional, uma crise de ‘torre de marfim’”.

“Nós vivemos e olhamos a nossa sociedade, com realismo do que se passa fora de portas. Fora do nosso interesse, do nosso próprio umbigo, da nossa própria ambição egoísta”, disse.

Na sua intervenção, o líder do PSD/Açores também abordou algumas das medidas tomadas pelo Governo Regional em áreas como a economia, a política fiscal, as finanças e os transportes, o setor agropecuário, marítimo alimentar e na assistência social, entre outras.

Indicou ainda que, na sexta-feira, a agência internacional Fitch elevou “a notação financeira e o reconhecimento das contas dos Açores”.

José Manuel Bolieiro também falou do futuro, tendo alertado que a política em democracia “é a afirmação das diferenças” e “depois é uma escolha”.

“E é preciso que as pessoas estejam esclarecidas em democracia qual é o rumo e a escolha que querem fazer. Se é esta que nós estamos a projetar nas nossas políticas públicas, ou se é a outra que o Partido Socialista afirmou e concretizou durante os seus 24 anos de legislatura”, disse.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados