Eleições regionais

BE critica insensibilidade do Governo no processo da ASTA Atlântida

BE critica insensibilidade do Governo no processo da ASTA Atlântida

 

Lusa/AO online   Regional   28 de Set de 2012, 15:38

A coordenadora dos Açores do Bloco de Esquerda, Zuraida Soares, criticou esta sexta-feira "a insensibilidade social" do Governo regional, acusando-o de ter uma política de dois pesos e duas medidas no processo da ASTA Atlântida.

“De um lado temos um grupo económico a quem tudo foi dado e do outro 50 trabalhadores, a maioria mulheres, a quem este mesmo grupo económico deve cerca de 2.000 euros a cada um se contabilizarmos subsídios de férias, Natal e dois meses de ordenado”, afirmou Zuraida Soares.

A cabeça de lista por S. Miguel do BE/Açores às eleições regionais de 14 de outubro esteve esta manhã junto ao SPA Hotel das Furnas, um empreendimento da ASTA Atlântida que continua por abrir, para denunciar uma situação que classificou de “trapalhada fomentada pelo Governo Regional”.

“O consórcio, que não cumpre um único compromisso a que se tinha proposto, deu-se ao luxo de receber dinheiro da Segurança Social, mas em vez de o devolver aos trabalhadores ficou com ele”, disse, alegando que “a política dos dois pesos e duas medidas não é só no continente”.

Para Zuraida Soares é inconcebível que os 50 trabalhadores aguardem há dois anos que a Inspeção Regional do Trabalho os contacte e lhe responda à denúncia de incumprimento salarial que apresentaram.

“O Governo Regional dá-se ao luxo de considerar que não tem nenhuma justificação a dar a ninguém, quando desde 2009 o BE tem feito perguntas na Assembleia à situação da ASTA, mas as respostas têm sido parcas, pouco esclarecedoras e sobretudo nada transparentes”, sustentou.

A candidata bloquista considerou que “para um Governo que se reclama de sensibilidade social, os trabalhadores deveriam ser a sua principal preocupação”.

Os problemas internos na ASTA Atlântida têm provocado o sucessivo adiamento da abertura do SPA Hotel das Furnas e a paragem das obras de construção do futuro Hotel Casino, localizado na marginal de Ponta Delgada.

O SPA Hotel das Furnas, uma unidade com 55 quartos que aproveita o antigo edifício termal, está pronto há mais de dois anos, tendo a sua inauguração sido inicialmente prevista para finais de 2008.

Da mesma forma, também estão paradas há vários anos as obras de construção do Hotel Príncipe do Mónaco, em Ponta Delgada, que será o primeiro hotel de cinco estrelas nos Açores, que acolherá também o primeiro casino do arquipélago.

A ASTA Atlântida foi formalmente criada em fevereiro de 2003, na altura envolvendo dois grupos empresariais ligados ao turismo, o Grupo Paim, com sede na Terceira, e o Grupo Martins Mota, sediado em S. Miguel, que dividiam em partes iguais o capital social.

Posteriormente, devido a dificuldades financeiras, o Grupo Martins Mota saiu desta parceria, tendo a sua posição sido adquirida pelo Grupo Machado.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.