Ataque provoca 200 mortos em Gaza

Ataque provoca 200 mortos em Gaza

 

Lusa/AOonline   Internacional   27 de Dez de 2008, 16:05

O Hezbollah criticou hoje a "cumplicidade" de certos países árabes com Israel, que desencadeou uma operação militar na faixa de Gaza, resultando em mais de 195 mortes, segundo fontes médicas palestinianas.
 "Os americanos tomaram a decisão (dos raides), os israelitas executaram e os árabes foram cúmplices", denunciou o presidente do conselho executivo do Hezbollah, Hachem Saffieddine, perante milhares de manifestantes, em beirute.

    "A cumplicidade árabe é que a abriu a via" para esta operação de Israel, afirmou.

    O Mundo árabe reagiu em choque aos ataques na faixa de Gaza, com protestos por toda a região e o Egipto intimou o embaixador israelita a expressar a sua condenação dos ataques.

    Numa declaração do gabinete presidencial, o Egipto considera Israel responsável pelas mortes e feridos que resultaram dos ataques pediu esforços reforçados para se restaurarem as tréguas com o Hamas.

    «O Egipto vai tudo fazer para estabelecer contactos que criem uma atmosfera favorável para renovar as tréguas de forma que se evite mais sofrimento da população palestiniana", refere a declaração.

    O Egipto decidiu abrir a sua fronteira com a Faixa de Gaza para receber os feridos palestinianos.

    Vários ministros dos Negócios Estrangeiros do Médio Oriente estão a reclamar a realização de uma reunião de emergência da Liga Árabe, a realizar domingo, para se avaliar esta crise.

    A aviação israelita lançou hoje vários ataques contra instalações do Hamas, na Faixa da Gaza, que provocaram pelo menos 195 mortos, entre os quais o chefe da polícia de Gaza, de acordo com o chefe dos serviços de urgência no território, o médico Mouawiya Hassanein.

    Segundo testemunhas, foram disparados pelo menos trinta mísseis durante a operação militar israelita, que está já a ser considerada sem precedentes pelas agências noticiosas estrangeiras.

    Os ataques israelitas ocorreram dias depois de o governo israelita ter decidido lançar uma operação militar de grande envergadura em Gaza, se os grupos armados palestinianos continuassem a lançar foguetes contra território de Israel.

    Dezenas de foguetes foram lançados hoje a partir da Faixa de Gaza contra Israel em retaliação pelos ataques aéreos israelitas no território controlado pelos islamitas do Hamas, afirmou hoje a rádio do movimento.

    Os foguetes palestinianos provocaram a morte a um civil israelita na cidade de Netivot, no sul do país, indicou a rádio militar israelita.

    Na sequência dos ataques, o Hamas apelou aos seus elementos para que "vinguem pela força" os ataques israelitas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.