Apoios à habitação degradada “são lentos e burocráticos”

Apoios à habitação degradada “são lentos e burocráticos”

 

Paula Gouveia   Regional   4 de Fev de 2019, 08:57

É apenas um dos problemas habitacionais que preocupa a Junta de Freguesia de São Roque, mas demonstra como pode ser burocrática a chegada de ajuda para reabilitação de uma habitação.

Junto à orla marítima da freguesia, vive neste momento uma família confinada à única divisão da casa que sobreviveu a um incêndio no verão passado.
De acordo com a Secretaria Regional da Solidariedade Social, quando se deu o incêndio, “foram de imediato tomadas as diligências pelo Gabinete de Apoio ao Migrante, em articulação com a Junta de Freguesia de São Roque e o Instituto da Segurança Social dos Açores”. 


Leia mais na edição desta segunda-feira, 4 de fevereiro 2019, do Jornal Açoriano Oriental


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.