Açoriano Oriental
Escola
Escola Secundária da Ribeira Grande

Todos os conteúdos publicados são da responsabilidade da Escola

#Alunos da ESRG na 1ª Pessoa


Imagem 9

"Como sentimos a Pandemia?" Em Língua Portuguesa, uma Oficina de Escrita levou os alunos do Curso PROFIJ de Animador Sociocultural (turma PJS2 A) a refletir sobre a Pandemia.

Durante a Quarentena, vivemos "um misto de emoções, dado que nos deparamos com uma situação desconhecida,  em que cada ser humano se deparou com restrições nunca antes imaginadas. As rotinas, a convivência, a educação, a vida familiar…em tudo houve uma mudança. E, claro, tivemos de aprender a lidar com a frustração, a solidão, o isolamento e todo um misto de emoções, nomeadamente, por não podermos abraçar, estar e conviver com os nossos amigos." 
Por outro lado, a Quarentena levou a "estar mais tempo com os pais e os irmãos - algo que não fazíamos há muito tempo - o que fez perceber que a família é muito importante e que, às vezes, temos de desligar do mundo dos amigos e dar valor aos nossos." Houve ainda alunos que passaram "a ajudar mais em casa", nomeadamente, na realização de tarefas domésticas.
No geral, consideramos "ter sido difícil a habituação ao ensino à distância e perceber como fazer os trabalhos pelo Teams", embora "pudéssemos descansar e dormir mais!".
Relativamente ao regresso às aulas, por um lado, " foi muito bom e trouxe-nos alguma alegria, pois voltamos a ver os nossos amigos e sentimos que o quotidiano está a voltar aos poucos". Por outro lado, "tem sido uma experiência estranha, difícil de encarar, dado que não podemos ter contato físico, temos de desinfetar as mãos pouco a pouco e estamos obrigados ao uso da máscara em todo o recinto escolar." Ainda assim, é consensual que, no que toca aos trabalhos, estar na escola "é muito melhor, porque percebemos as matérias de forma mais fácil e podemos ter a ajuda dos professores."
Tanto na escola, como nos demais espaços sociais, "viver com a máscara impossibilita a demonstração das emoções próprias e dos outros, e sentimos não existir uma felicidade contagiante." Atualmente, "vivemos numa sociedade com medos e tristeza, não existindo um livro com indicações específicas que nos auxiliem a viver esta realidade completamente diferente. Mas, se queremos continuar aqui na escola, temos de seguir as regras para nos protegermos e proteger o próximo”.

[Atividade realizada em outubro/2020]

AO Escolas

4.ª Edição Desafio Kahoot Cultura Geral dos Açores
Nos dias 8 e 9 de junho, Ponta Delgada recebeu alunos de todas as ilhas do Arquipélago para disputarem entre si a final regional da 4.ª Edição do Desafio Kahoot de Cultura Geral dos Açores.
 
Escola Básica Integrada Canto da Maia
O Florir das Palavras
De 16 de maio a 22 de junho, a Escola Básica Integrada Canto da Maia encheu-se de vida e cor, com mais uma edição do projeto “O Florir das Palavras”. Esta iniciativa da Biblioteca Escolar Emanuel Jorge Botelho, que já vai na sua terceira edição, envolveu alunos e docentes de todos os ciclos e anos de escolaridade na celebração da poesia, nas suas mais diversas formas, e culminou numa apresentação a 22 de junho, no auditório da escola.
 
Escola Básica Integrada Canto da Maia
Dia Mundial da Criança
No dia 1 de junho de 2022, os alunos da EB1/JI da Lomba do Loução celebraram em grande a infância! O Dia Mundial da Criança foi assinalado com um convívio na Quinta da Madeira Velha, onde não faltou música, dança, pipocas, pinturas faciais e muita alegria.
 
Escola Básica e Secundária da Povoação

Notícias AO

Moção de censura do Chega visa tentar ensombrar congresso do PSD, diz PCP
O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considerou hoje que a moção de censura ao Governo anunciada pelo Chega pretende tentar ensombrar o Congresso do PSD.
 
É abstruso que se fale em Alcochete e simultaneamente no Montijo, diz Jerónimo
O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considerou hoje abstruso que se fale na localização do futuro aeroporto do país em Alcochete e simultaneamente no Montijo.
 
Ovação a Passos Coelho depois de militante pedir reconhecimento do seu legado
O congresso do PSD fez hoje uma ovação de pé a Pedro Passos Coelho quando um militante considerou “um erro” que o partido tenha sido tímido na defesa do legado do antigo primeiro-ministro, a quem o país deve reconhecimento.
 
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados