Futebol

Queiroz apresenta queixa-crime no DIAP por fortes indícios de fraude processual

Queiroz apresenta queixa-crime no DIAP por fortes indícios de fraude processual

 

Lusa/AO online   Futebol   21 de Set de 2010, 11:46

Carlos Queiroz vai apresentar esta terça-feira uma queixa-crime no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DIAP) contra os intervenientes no processo de inquérito respeitante ao controlo de dopagem, por indícios de fraude processual.
“Dei instruções aos meus advogados para formalizar a queixa-crime no DIAP”, revelou o ex-seleccionador de futebol, alegando “fortes indícios de fraude nas várias fases do processo” desencadeado após os incidentes na Covilhã, a 16 de Maio, que envolveram a equipa médica do ADoP (Autoridade Antidopagem de Portugal) e Queiroz.

Nos documentos do processo, aos quais a Lusa teve acesso, ressaltam incongruências. Uma delas tem a ver com os três autos de declarações dos três médicos do ADoP presentes na Covilhã (António Queimadela Baptista, que dirigia a equipa, José Madeira e João Marques), recolhidas pelo instrutor processo, Sandro Leão, a 05 de Julho.

Nesses três autos, que seriam assinados pelo instrutor, os médicos relatam os acontecimentos, que incluem os palavrões proferidos por Queiroz e referem, pela primeira vez, praticamente as mesmas palavras, que este perturbou o seu trabalho.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.