Presidente do Conselho de Reitores contesta ineficiência financeira

Presidente do Conselho de Reitores contesta ineficiência financeira

 

Lusa/AO Online   Nacional   9 de Dez de 2009, 15:04

O presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), Seabra Santos, refutou hoje que o ensino superior público em Portugal seja dos menos eficientes do mundo ocidental em termos financeiros, frisando as queixas sobre o financiamento do sector.

“Diz-se que as universidades podiam fazer melhor com os recursos que têm, isso é uma verdade universal, válida para as empresas, para os hospitais, para os governos, para os tribunais. Estamos sempre a tentar fazer melhor”, disse Seabra Santos, à margem de um protocolo de cooperação celebrado hoje entre a Universidade de Coimbra e a Universidade Católica Portuguesa.

Seabra Santos reagia ao estudo encomendado pela Comissão Europeia ao Instituto Superior de Economia e Gestão, hoje capa do Jornal de Negócios, que conclui que as universidades deviam gastar metade do dinheiro, colocando-as entre as mais ineficientes do mundo ocidental, a par dos Estados Unidos da América (EUA).

O estudo avalia o grupo de países da União Europeia, Japão e EUA, entre 1998-2001 e de 2002 a 2005 e mostra que, para o trabalho que produziram, bastaria às universidades e politécnicos portugueses metade do dinheiro do investimento aplicado.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.