Ministro da Ciência quer “estimular mais redes de oportunidades” para os Açores

Ministro da Ciência quer “estimular mais redes de oportunidades” para os Açores

 

Lusa/AO Online   Regional   30 de Set de 2019, 14:30

O ministro da Ciência, Manuel Heitor, disse que pretende "estimular mais redes de oportunidades" para os Açores, a propósito da conferência anual do MIT Portugal, que decorre na universidade da região.

"Faz 13 anos que foi lançado o programa MIT Portugal e hoje sabemos que essas parcerias são verdadeiras redes de oportunidades. Por isso, queremos criar oportunidades. Este ano, a conferência realiza-se nos Açores também para abrir mais oportunidades à cooperação transatlântica, que certamente pode e deve beneficiar muito os Açores, a Universidade dos Açores e o ecossistema de inovação dos Açores", avançou Manuel Heitor à Lusa, destacando que pretende "estimular mais redes de oportunidades" para o arquipélago e que estes "programas têm lançado vários jovens para novos horizontes".

O MIT Portugal é um programa criado através de uma parceria entre o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e várias universidades do país, com o apoio do Governo português.

A edição de 2019 da conferência anual do programa realiza-se na aula magna da Universidade dos Açores, em Ponta Delgada, e tem como tema o "Atlântico como plataforma para a Ciência e impacto tecnológico".

As alterações climáticas e a observação da terra serão as áreas mais abordadas.

"Por um lado, as alterações climáticas, e estaremos perante os próximos dias com resultados destas alterações climáticas [numa alusão ao furacão "Lorenzo"]. Por outro lado, a observação da terra, e sobretudo a integração de sistemas desde o espaço ao mar profundo. Por isso, faz todo o sentido equipas dos Açores estarem envolvidas", assinalou.

Manuel Heitor destacou a importância destes eventos para a criação de contactos entre investigadores e empresários, realçando que "essas parcerias" são vocacionadas para "criar emprego".

"Essas conferências são sobretudo para criar redes entre investigadores e empresários. De uma conferência não se pode esperar mais do que isso. Depois há um conjunto de processos abertos, de candidaturas a bolsas para estudantes, projetos, empresas e centros de investigação, mas, as conferências, são, sobretudo, um lugar para o mais importante: para as pessoas se encontrarem e trocarem opiniões e ideias", apontou, destacando que essas "parcerias são sobretudo vocacionadas para com mais ciência e melhor ciência, criar emprego".

Questionado pela Lusa sobre a importância da localização dos Açores, o ministro referiu que "todos" conhecem esse potencial para a investigação científica e aproveitou para fazer um balanço das iniciativas promovidas na região pelo governo que integra.

"Obviamente que sim. Todos sabemos isso, mas é preciso fazer acontecer. E por isso temos facilitado ao longo dos últimos anos muitas novas oportunidades para os Açores. Desde daquilo que foi a nossa estratégia para o Espaço (projeto de porto espacial em Santa Maria), ao desenvolvimento do Air Centre (Centro Internacional de Investigação do Atlântico) que hoje é uma realidade, com polos em todo o atlântico, norte e sul", afirmou.

Além da presença de Manuel Heitor, em Ponta Delgada também estão a presidente da Fundação para a Ciência e Tecnologia, Helena Pereira, Dana Newman, antiga vice-administradora da NASA e atual codiretora MIT Portugal, e vários investigadores portugueses e americanos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.