Explosão na Petrogal de Leça da Palmeira controlada

Explosão na Petrogal de Leça da Palmeira controlada

 

Lusa / AO online   Nacional   12 de Nov de 2007, 11:22

A situação na Refinaria da Petrogal, em Leça da Palmeira, já está controlada, disse à Lusa fonte da Protecção Civil de Matosinhos.
Também fonte do CDOS assegurou à Lusa que o incêndio “já estava circunscrito” e que já não há fumo no local.

Apesar do INEM ter sido chamado, a fonte da Protecção Civil precisou que não há feridos, até porque a laboração da unidade estava parada.

“Estava em pausa”, salientou.

Este incêndio de causas ainda desconhecidas deflagrou, cerca das 11:00, naquela refinaria, localizada em Leça da Palmeira, em Matosinhos.

"Há um pequeno problema na refinaria", precisou, cerca das 11:20 à Lusa, fonte dos Bombeiros Voluntários de Matosinhos/Leça.

Disse ainda que o piquete da corporação foi de imediato enviado para o local.

A proprietária de um restaurante onde habitualmente almoçam trabalhadores externos da refinaria disse à Lusa que ouviu "um estouro, não muito grande", seguido de "muito fumo preto".

Alguns trabalhadores que se encontravam no restaurante comentaram que deverá ter sido uma explosão numa "qualquer ligação, nas tubagens, mal feita".

A mesma testemunha disse que uma ambulância do INEM entrou nas instalações da Refinaria, pouco após o alarme de desastre ter tocado.

Outras testemunhas no local reportavam a existência de “muito fumo preto” e “ausência de chamas”.

Uma outra testemunha conhecedora dos acidentes que têm afectado a refinaria disse à Lusa que o problema localiza-se nas chamadas “bacias de tempestade”, tanques que recebem águas pluviais e sujas e depois as mandam para o mar.

Segundo a testemunha, estes tanques transportam materiais inflamáveis, inclusivamente crude.

“Mesmo que o acidente de hoje não chegue à praia, vai com certeza resultar em mais poluição para Matosinhos”, frisou a fonte.

Dezenas de viaturas de quase todas as corporações do Grande Porto acorreram ao local.

A refinaria de Leça da Palmeira está desde o Verão em obras de manutenção.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.