Papel e espaço da Arte no sistema educativo

Educação artística em debate na Casa da Música

Educação artística em debate na Casa da Música

 

Lusa / AO online   Nacional   29 de Out de 2007, 10:38

Mil e duzentos especialistas participam na Conferência Nacional de Educação Artística (CNEA), que se realiza entre esta segunda e quarta-feira na Casa da Música, no Porto, disse à Lusa João Soeiro de Carvalho, da organização do evento.
Destas 1.200 pessoas, 120 intervirão activamente na conferência e 70 apresentarão comunicações num evento que ocupará na totalidade todos os espaços da Casa da Música durante os três dias.

Esta iniciativa tem por objectivo debater o papel e o espaço da Arte no sistema educativo, reunindo peritos e representantes de organizações governamentais e não governamentais, na sequência da Conferência Mundial de Educação Artística da UNESCO, realizada em Lisboa, em Março de 2006.

"Em particular, esta conferência pretende produzir uma série de recomendações sobre o desenvolvimento da educação artística nas escolas e sobre a configuração do ensino das artes", disse João Soeiro de Carvalho.

Entre os temas constantes do programa, que é muito vasto, avultam "A Educação Artística em Portugal", "Educação Artística: Conceitos e Terminologias", "Educação Artística: Redes e Parcerias" e "Agentes para a Educação Artística: Perfis e Formação".

"Queremos com este evento contribuir para uma maior consistência das práticas decorrentes dos quadros legais existentes, proporcionando elementos de reflexão para a sua eventual revisão", acrescentou João Soeiro de Carvalho.

Entre as personalidades que vão apresentar comunicações contam-se Guilherme de Oliveira Martins, Laborinho Lúcio, João Teixeira Lopes, José Luís Borges Coelho, Rui Vieira Nery, Ricardo Pais e Paula Morão.

A conferência de abertura está a cargo da britânica Anne Bamford, professora do Wimbledon School of Arts, em Londres e especialista da UNESCO em avaliação de projectos de educação artística.

João Soeiro de Carvalho acrescentou que na CNEA será aberto o espaço indispensável para a discussão e reflexão sobre a educação artística, em particular sobre o reforço do papel das artes na aprendizagem, e sobre o ensino das artes.

Será também debatida a aplicabilidade das recomendações da Conferência Mundial da UNESCO, em função das experiências portuguesas, passadas e presentes.

João Soeiro de Carvalho disse que esta conferência vem responder "em primeiro lugar, à necessidade de questionar as ideias vigentes sobre a educação artística, e estabilizar uma terminologia comum a todos os actores".

Outro objectivo consiste em "encorajar a ampla participação das comunidades locais em projectos de Educação Artística e a criação de redes de cooperação que possibilitem um real alargamento dos seus públicos-alvo".

"Em particular, pretende-se criar oportunidades para atingir os segmentos menos favorecidos e mais desprotegidos da sociedade portuguesa, num verdadeiro compromisso de promover uma educação artística para todos".

Outra preocupação decorre da constatação da urgência em desenvolver os recursos humanos e em acrescentar o conhecimento e experiência dos educadores, dos artistas, especialistas em equipamentos culturais e autarcas, preparando assim os agentes para a educação artística".

As ministras da educação, Maria de Lurdes Rodrigues, e da Cultura, Isabel Pires de Lima, presidem esta segunda-feira à sessão de abertura da conferência.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.