Chávez espera que incidente com Rei de Espanha não "prejudique" relações entre os dois países


 

Lusa/AO   Internacional   12 de Nov de 2007, 05:14

O Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, confia que o incidente de sábado na XVII Cimeira Ibero-Americana, com o rei Juan Carlos de Espanha, não "prejudicará" as relações entre os dois países, noticia hoje a imprensa venezuelana.
Durante a Cimeira Ibero-americana, que decorreu no Chile, o Presidente Hugo Chávez, apoiado pelo seu homólogo nicaraguense, Daniel Ortega, e pelo secretário executivo do Conselho de Ministros de Cuba, Carlos Lage, referiu-se várias vezes ao ex-chefe do governo espanhol José Maria Aznar como "fascista", acusando-o de apoiar o golpe de Estado que, em Abril de 2002, afastou Chávez, temporariamente, do poder.

    No sábado, Hugo Chávez tentou retorquir ao actual chefe do governo de Espanha, José Luís Rodríguez Zapatero, quando este pediu a Chávez para respeitar Aznar.

    Face aos ataques de Chávez, o rei Juan Carlos I de Espanha chegou a afirmar "porque não te calas?!", dirigindo-se directamente ao presidente venezuelano.

    Hoje Hugo Chávez afirmou que solicitou ao ministro dos Negócios Estrangeiros da Venezuela, Nicolás Maduro, que fale como o seu homólogo espanhol, Moratinos, para evitar que o incidente prejudique as relações entre os dois países.

    Por outro lado, instou o rei de Espanha a responder se tinha conhecimento do golpe de Estado de Abril de 2002 na Venezuela.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.