Cavaco confiante na ratificação do Tratado de Lisboa

Cavaco confiante na ratificação do Tratado de Lisboa

 

Sara Madeira - Lusa / AO online   Nacional   8 de Nov de 2007, 11:06

O Presidente da República português, Cavaco Silva, manifestou-se confiante que o Tratado de Lisboa poderá ser ratificado pelos 27 estados-membros da União Europeia antes das eleições europeias de 2009.
"O objectivo de ter o Tratado de Lisboa em vigor em 2009, designadamente antes das próximas eleições para o Parlamento Europeu, é exigente, mas é, em meu entender, exequível", afirmou Cavaco Silva, numa entrevista ao principal diário chileno, El Mercúrio, no âmbito da sua visita oficial ao Chile.

Na entrevista publicada, o chefe de Estado não se refere à forma como cada país deve ratificar o Tratado reformador mas deixa um alerta.

"Embora esteja confiante quanto ao desfecho das ratificações que agora vão ter lugar, de acordo com as disposições constitucionais de cada Estado-membro, o seu resultado não pode nem deve ser antecipado", avisou.

Questionado sobre o falhanço, até agora, de acordos entre a UE e a América Latina, como um bloco, Cavaco Silva considera que tem havido falta de "visão estratégica".

"Creio que tem faltado, de ambos os lados, a força de uma visão estratégica para impulsionar os acordos de cooperação entre a UE e as integrações regionais latino-americanas, nomeadamente o Mercosul", salientou.

Para o chefe de Estado português, "ambas as partes têm, com frequência, sucumbido à visão de curto prazo, em particular no que se refere às negociações comerciais".

"O instinto proteccionista, repito, de ambos os lados, tem-se sobreposto à agenda estratégica que ambas as regiões deviam assumir com total empenho político", defendeu, considerando que superar estas divergências "é um imperativo".

Cavaco Silva retoma na entrevista ao "El Mercúrio" um dos temas que tem marcado a sua visita oficial ao Chile: o desejo de um reforço da integração regional na América latina.

"O aprofundamento do Mercosul em direcção a um verdadeiro mercado comum poderia contribuir significativamente para estreitar os laços com a UE", defendeu.

A visita oficial de Cavaco Silva ao Chile não tem merecido um grande destaque por parte da imprensa chilena, apesar de ser a única de um chefe de Estado realizada no âmbito XVII Cimeira Ibero-americana, que decorre em Santiago do Chile entre hoje e sábado.

Na quarta-feira, e em vários jornais televisivos da noite, a Cimeira foi um assunto em destaque, mas Cavaco Silva surgiu apenas em imagens ao lado da Presidente do Chile, Michelle Bachelet, com as televisões a preferirem lembrar uma 'gaffe' do ex-Presidente Jorge Sampaio que, na última Ibero-americana realizada no Chile, saudou o povo… cubano.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.