Associação Sindical acusa PSP de "exercer pressão para caça à multa"

 Associação Sindical acusa PSP de "exercer pressão para caça à multa"

 

Lusa/AO Online   Nacional   2 de Nov de 2009, 13:08

A Associação Sindical dos Profissionais de Policia (ASPP) acusa a direcção nacional da PSP de “exercer pressão” sobre comandantes de esquadra para que o número de coimas e detenções sirva como objectivo para avaliar o desempenho dos polícias.

“O número de detenções e multas são factores para uma boa avaliação. Há pressão por parte da direcção nacional da PSP para os agentes fazerem autos e detenções quer no trânsito quer na parte criminal”, disse à agência Lusa o presidente da distrital de Lisboa da ASPP/PSP, José Mendes.

Segundo o responsável, “há esquadras no comando de Lisboa que criam tabelas associando o número dos agentes ao número de autos e detenções”.

“Existe uma tentativa de associar o desempenho do agente ao número de detenções e autos. Os comandantes de esquadra falam de pressão das hierarquias”, disse.

A agência Lusa teve acesso a estas tabelas, que consistem no registo do número de coimas e detenções afectas a cada agente, mecanismo que José Mendes garante ser utilizado para que os agentes cumpram determinado objectivo, de forma a melhorar a sua avaliação de desempenho.

“São tabelas diárias assinadas por comandantes de esquadra e graduados de serviço. Somos agentes de autoridade, não podemos trabalhar por objectivos. Não podemos entrar na caça à multa”, disse.

José Mendes critica ainda a avaliação de desempenho aplicada aos agentes de autoridade, adiantando que “a policia não pode ser alvo de avaliação de desempenho semelhante aos outros funcionários públicos”.

“Não faz sentido este tipo de avaliação. Não faz sentido quantificar a avaliação por objectivos. Devia-se avaliar a assiduidade, o aprumo, o comportamento e não a quantidade de coimas e de detenções”, disse.

A agência Lusa questionou a Direcção Nacional da PSP sobre este assunto, mas até ao momento não obteve qualquer resposta.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.