Açoriano Oriental
Escola
Escola Secundária da Lagoa

Tenho saudades disso, da escola, da liberdade!


Alexandra Costa

O 3º período já estava a andar, numa situação completamente diferente, com uma atividade letiva à distância. Aqui fica o testemunho de uma aluna que nos dá conta do seu sentir esta forma de ser e fazer escola.

Devido a toda essa situação que estamos a passar, devido à pandemia, a famosa COVID-19, que todos vocês conhecem, até porque a televisão não fala de outra coisa, o governo encerra as escolas e passam a tomar diferentes medidas para o ano não ter que acabar perto do final do 2º período e podermos continuar os estudos até ao final do ano, não prejudicando nenhum dos alunos. C’est horrible ! Dessa forma, todos nós, estudantes, fomos obrigados a aceder à plataforma SGE e adaptarmo-nos à nova forma de aulas à distância. Crianças do 1º ao 6º ano tiveram que acordar cedo para poderem assistir às aulas na RTP Memória e RTP Açores, adolescentes do 7º ao 9º de igual forma, e os de secundário comunicam-se com os professores através dos e-mails. Na TV as aulas são apenas de meia hora, e os pais viraram loucos a tentar controlar a situação e a tentar aprender juntamente com eles, para quando a aula terminar poderem realizar algumas tarefas propostas. C’est fou!  Já os que tem aulas online (como é o meu caso) tem de se adaptar à nova forma das aulas, à quantidade dos trabalhos e aos horários estabelecidos. Alguns alunos com dificuldades em aceder às plataformas sugeridas pela escola e às chamadas, outros não conseguem enviar as tarefas, tanto professores como estudantes a receber imensos emails. Ça a été un gâchis! Como já referi é tudo uma questão de adaptação. Passaram-se apenas 2 semanas desde que essa nova forma de ensino começou, e ainda hoje há algumas dúvidas! Mas nós, alunos, já começamos a adequar-nos, se bem que, nada melhor do que ter aulas presenciais. Os professores, embora não nos digam, e apenas transmitam mensagens positivas, eles também estão desesperados tal como nós, tal como os pais em casa, tal como todas as outras pessoas. Os professores falam para uma tela e a maioria das vezes os alunos estão presentes nas videoconferências, mas com os microfones e câmaras desligadas, então eles devem pensar: “Será que me estão a ouvir?”. Imagino como deve sentir-se um professor nessa altura e agora percebo o valor que as aulas tem na nossa vida. Merci COVID-19 pour m'avoir appris à valoriser les cours à l'école ! Lado positivo disso é que os professores não perdem contacto com os alunos e estes não se afastam completamente do ensino.

Apesar de começar a dar-me bem com toda esta nova situação, nada melhor do que estar numa sala de aula. COVID-19, já nos mostraste do que és capaz ao fechar todas as pessoas em casa, agora deixa-nos começar a voltar à nossa rotina de antes. Tenho saudades disso, da escola, da liberdade!

Fiquem em casa, protejam-se a si, protejam o outro e protejam o mundo!

Restez à la maison, protégez-vous, protégez l'autre et protégez le monde!

Alexandra Costa, 10ºD

AO Escolas

Oferta Formativa 2020-2021
A opção correta, no momento certo!
 
Escola Profissional da Povoação
EB 1,2,3 / JI das Furnas na X Edição do Concurso IdeiAçores 2020.
Os alunos Dinarte Melo e Luís Afonso Barbosa, participaram nesta edição, em representação da EB1,2,3/JI das Furnas.
 
Escola Básica e Secundária da Povoação
Trabalho letivo em “Dinâmica SOS”
Estamos passando por um tempo onde os planos mudaram por completo de uma forma “rebelde”, uma das coisas foi o método de ensino. Como será que estamos a ver e a sentir esta nova “dinâmica SOS” de trabalho letivo ou atividade escolar? Estou convencida de que o trabalho e o cansaço triplicaram para toda a comunidade escolar. Temos imensos sites a ser testados para que assim as aulas sejam dadas da melhor maneira e, com isso tudo, estamo-nos adaptando aos poucos.
 
Escola Secundária da Lagoa

Notícias AO

Albuquerque diz que Madeira apenas recebeu do Estado "desdém, arrogância e indiferença"
O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, disse hoje na Assembleia Legislativa, no debate sobre o Estado da Região, que durante a pandemia da covid-19 o arquipélago apenas recebeu do Estado "desdém, arrogância e indiferença".
 
SINTAP quer rever acordo coletivo de trabalho para IPSS e Misericórdias nos Açores
O SINTAP/Açores quer que seja retomado o processo negocial de revisão do acordo coletivo de trabalho dos trabalhadores das IPSS e Misericórdias da região, informou hoje o sindicato.
 
Edição 9.5 do festival açoriano Walk & Talk arranca hoje
O festival Walk & Talk arranca hoje com a edição “9.5”, em vez da 10.ª edição, adiada para 2021, num interlúdio entre o ‘online’ e o ‘on-site’, de um evento que vem de “um lugar de resiliência”.
 
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.