Açoriano Oriental
Praia da Vitória: a cidade que valoriza a cultura e o desporto

Em 2018 a Praia da Vitória investiu 31% do orçamento em cultura e desporto no concelho. Um valor que contrasta com os 10,1% da média nacional. Em 2010 o investimento era de 18,4% enquanto que a média nacional se fixava nos 10,0%, como referem os dados da PorData


Autor: Concelho@concelho

A Praia da Vitória é uma cidade nova- elevada em 1981- e possui atualmente cerca de 21 mil habitantes e cerca de 161 quilómetros quadrados.

A autarquia reduziu as despesas de quase 21 milhões de euros para 11,5 milhões, entre 2010 e 2018, sendo que as receitas também diminuíram na mesma proporção: de 21,2 milhões de euros para 12,3 ME em 2018.

O aspeto segurança é outro motivo para viver ou visitar a Praia da Vitória sendo que a taxa de criminalidade (que já era inferior à média nacional) reduziu de 34,2 para 28,3 crimes registados por cada mil habitantes. A média nacional situa-se atualmente nos 32,4. Refira-se que Portugal é considerado um dos países mais seguros para viver com um forte contributo dos municípios açorianos como é o caso da Praia da Vitória.

Salienta-se a preocupação ambiental do município que praticamente duplicou a recolha de lixo por habitante nos últimos 8 anos (de 66,5 kg por habitante para os atuais 123,7 kg de resíduos por praiense) e que é, também, um apelativo cartão de visita.

O número de alojamentos turísticos duplicou de 7 para 14 entre 2010 e 2018 e a cidade dispõe, agora, uma sala de cinema no Auditório do Ramo Grande que já abriu portas a espetáculos com lotação reduzia.

No setor primário, a agricultura e as pescas são estruturais no concelho, sendo a primeira um dos setores transversais a todas as freguesias e que marca a paisagem e a vivência locais. Os serviços e o comércio são os segundos setores de maior dimensão. Na indústria, a transformação de pescado e carne são as mais importantes.

Nos últimos anos, com a concretização do projeto Terceira Tech Island, as novas tecnologias têm vindo a assumir-se como setor de futuro para a economia local.

Os praienses viram a sua semana maior cancelada devido à Covid-19. As Festas da Praia acontecem habitualmente no início de agosto são já destino de eleição para jovens de outras ilhas dos Açores devido ao cartaz composto por Dj´s Internacionais que traz os jovens açorianos à ilha Terceira. É também a semana de receber os emigrantes e muitos forasteiros que já incluíram as Festas da Praia no roteiro do mês de férias predileto.

Este ano - e na impossibilidade de festejar da forma habitual - durante os dias marcados para a festa, 14 espaços de restauração do concelho promoveram a gastronomia portuguesa com menus especiais. As esplanadas estiveram repletas de locais e turistas sob o mote “Porque Ninguém é Feliz Sozinho”.

Os espaços públicos geridos pela autarquia estão aptos a acolher visitantes já que aplicaram todas as recomendações da DGS e da Autoridade de Saúde Regional.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.