Comissão bilateral Portugal-EUA reúne-se hoje nos Açores

Comissão bilateral Portugal-EUA reúne-se hoje nos Açores

 

Lusa/AO Online   Regional   11 de Dez de 2015, 04:59

Portugal e Estados Unidos reúnem-se hoje, a partir das 09h00 (hora local), na comissão bilateral permanente, na ilha Terceira, onde se situa a base das Lajes, num encontro em que serão discutidos, entre outros temas, os Açores.

 

Segundo fonte oficial do Ministério dos Negócios Estrangeiros, na reunião ordinária da comissão, em Angra do Heroísmo, a delegação portuguesa será chefiada pelo diretor-geral de Política Externa, Francisco Duarte Lopes, e da agenda do encontro constam temas como "assuntos internacionais, situação na Líbia, terrorismo, relações bilaterais, defesa, justiça e assuntos internos, comércio e investimento e Açores".

Já a delegação norte-americana será liderada pelo diretor-geral do Departamento de Estado dos Estados Unidos para os Assuntos Europeus e da Euroásia, Conrad Tribble, informa a embaixada em Lisboa.

A comissão bilateral permanente foi criada em 1995 e originalmente focou-se nas questões laborais e técnicas da base das Lajes, localizada na Praia da Vitória.

Em 2011, os dois países acordaram alargar o âmbito da comissão com a criação dos comités de Defesa, de Ciência, Tecnologia, Energia e Ambiente, de Comércio e Investimento, e o Comité de Justiça e Assuntos Internos. O Comité para a Cooperação com os Açores já existia.

Segundo a embaixada, a 34.ª reunião da comissão bilateral vai avaliar os progressos e as áreas de cooperação nos vários setores de atuação destes comités.

Em fevereiro, Portugal e os Estados Unidos reuniram-se, em Lisboa, no âmbito da comissão bilateral permanente, para discutir o futuro da base das Lajes, onde a administração norte-americana está a reduzir o efetivo.

Aquela foi a primeira vez que a comissão se reuniu depois do anúncio dos Estados Unidos da América (EUA), no início de janeiro, de que iriam retirar das Lajes 500 militares e civis ao longo deste ano, reduzindo a sua presença nos Açores a 165 pessoas. Por outro lado, previam dispensar 500 trabalhadores portugueses.

Em junho, decorreu outra reunião, esta extraordinária, para discutir especificamente a questão da base das Lajes, em Washington, EUA.

Na sequência do anúncio por parte dos EUA, os Açores apresentaram um plano de revitalização económica da Terceira para compensar o corte do contingente norte-americano nas Lajes em que pedem ao Governo nacional que assegure junto dos EUA 167 milhões de euros anuais, durante 15 anos, para a ilha.

Mais de metade dessa verba - 100 milhões de euros anuais - tem como destino a "reconversão e limpeza ambiental" de infraestruturas e terrenos construídos e ocupados pelos Estados Unidos ao longo dos mais de 60 anos, alguns deles com problemas já diagnosticados de contaminação.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.