Trump diz que será o Presidente "de todos os americanos"

 Trump diz que será o Presidente "de todos os americanos"

 

Lusa/AO Online   Internacional   9 de Nov de 2016, 06:34

O Presidente eleito dos EUA, Donald Trump, afirmou hoje que será o Presidente de todos os americanos e disse que é hora de os norte-americanos curarem as feridas da divisão e se juntarem "como um povo unido".

"Agora é tempo de curar as feridas da divisão. É tempo de nos juntarmos como um povo unido", disse Trump no seu discurso de vitória, em Nova Iorque.

"Serei Presidente de todos os americanos e isto é muito importante para mim", acrescentou, pedindo ajuda àqueles que escolheram não o apoiar para que possam "trabalhar juntos" e unir o país.

No seu discurso, o vencedor das presidenciais começou por dizer que acabara de receber um telefonema da candidata democrata, Hillary Clinton, a quem deu os parabéns "por uma campanha muito dura".

"Hillary trabalhou muito, por muito tempo, e devemos-lhe gratidão pelo seu serviço", afirmou o candidato, que protagonizou uma dura campanha contra a ex-secretária de Estado norte-americana, chegando mesmo a garantir que iria mandar prendê-la quando fosse eleito.

O magnata norte-americano reiterou que a sua campanha não foi uma campanha, "mas sim um grande movimento feito de milhões de homens e mulheres que trabalham no duro e querem o melhor para si e as suas famílias".

Juntos, disse, os americanos podem agora começar a "reconstruir o país e renovar o sonho americano".

"Aos homens e mulheres esquecidos, deixarão de estar esquecidos", afirmou.

"Vamos reconstruir as nossas infraestruturas, que se tornarão as melhores do mundo e vamos pôr milhões dos nossos cidadãos a trabalhar enquanto reconstruímos o país", acrescentou Trump.

O Presidente eleito reiterou ter "um plano económico ótimo", que permitirá aos EUA duplicar o crescimento e ter a economia mais forte do mundo.

"Ao mesmo tempo, vamos dar-nos com todas as outras nações que queiram ter uma boa relação connosco. Esperamos ter muito muito boas relações", disse Trump, para quem "nenhum sonho é demasiado grande".

"A América não se contentará com nada menos do que o melhor", garantiu.

No entanto, deixou uma palavra à comunidade internacional: "Embora ponhamos os interesses dos EUA primeiro, lidaremos com justiça com todos, todos os povos e países".

"Vamos procurar os pontos em comum e não a hostilidade, a parceria e não o conflito".

Numa sede de campanha cheia de apoiantes entusiasmados, Trump foi anunciado pelo vice-Presidente eleito, Mike Pence, naquela que disse ser "uma noite histórica".

"O povo americano falou e elegeu o seu campeão", afirmou Pence.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.