Universidade dos Açores adota medidas extra de redução de custos em agosto


 

LUSA/AO online   Regional   8 de Jul de 2015, 18:23

A reitoria da Universidade dos Açores pretende aplicar em agosto "algumas medidas" extra para reduzir custos de funcionamento nos polos de Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta, sem encerrar serviços, foi hoje anunciado

"Iremos aplicar algumas medidas nos vários campus que, eventualmente, nos permitam reduzir alguns custos de funcionamento, mas os serviços são assegurados na mesma”, afirmou o reitor João Luís Gaspar em declarações à agência Lusa, acrescentando que “não é de agora a introdução de algumas medidas corretivas em vários setores que permitam garantir a redução de custos”.

A Universidade dos Açores negociou com o Ministério da Educação e Ciência um plano financeiro, que está em curso, e que visa garantir a sua sustentabilidade, tendo o reitor dito em janeiro que apesar dos objetivos do plano terem sido cumpridos na quase totalidade em 2014, este ano “ainda vão haver condicionalismos”.

“O que vai acontecer é que em vez de ter que ter oito portões abertos estarão dois para as pessoas entrarem e saírem. São medidas deste género. São medidas de gestão interna da universidade para contribuir para a redução de custos, mas que de maneira nenhuma conduzem ao enceramento das instalações. Este ano pelo menos não vamos fazer isso”, referiu João Luís Gaspar, ressalvando que em agosto a academia não pode encerrar totalmente por ser altura de candidaturas e acesso a mestrados e doutoramentos.

O reitor da Universidade dos Açores adiantou que estas e outras medidas de contenção serão analisadas na próxima reunião do Conselho de Gestão, que reunirá no final de julho.

Sem quantificar, João Luís Gaspar disse que todas as medidas que têm vindo a ser tomadas têm permitido reduzir custos de funcionamento da instituição, salvaguardando que “o que prevalece sempre é a obrigatoriedade que a universidade tem para com o seu objetivo, que é o de manter e aumentar, se possível, a qualidade dos serviços que presta, pelo que nenhuma destas medidas têm tido ou terão qualquer influência na qualidade do trabalho que se desenvolve”.

João Luís Gaspar revelou, ainda, que a Universidade dos Açores poderá vir a encerrar na última semana de dezembro, mas se tal vier a ocorrer, os serviços mínimos serão assegurados, uma vez que alguns funcionam 24 horas por dia.

“Tem a ver com uma política que as várias universidades [em Portugal] têm adotado de redução de custos em alturas em que há menos movimento nas universidades”, disse o reitor.

A Universidade dos Açores está dispersa por três ilhas açorianas (S. Miguel, Terceira e Faial).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.