Surto de sarna em escola da Lagoa envia 20 alunos para casa

Surto de sarna em escola da Lagoa envia 20 alunos para casa

 

Lusa/AO online   Regional   19 de Nov de 2014, 15:57

Cerca de vinte alunos da Escola Secundária da Lagoa estão em casa devido a um surto de sarna, disse o presidente do conselho executivo.

 

"Estamos a falar de uma turma de 19 alunos, houve alunos em quem foi diagnosticada sarna nessa mesma turma e outros estão em casa por precaução porque estiveram em contacto com os colegas na sala de aula. Temos outro caso numa outra turma que foi diagnosticado ontem [terça-feira] e também por precaução está a ser feita a triagem a todos os alunos desta turma", avançou Alexandre Oliveira.

O delegado de saúde da Lagoa assegura, por seu turno, que "a situação está controlada e que não há motivo para alarme", sendo que, por precaução, colocou um "gabinete avançado de saúde" em funcionamento na escola até à próxima sexta-feira para apoio e identificação de possíveis novos casos.

"Quero realçar sobretudo que não há qualquer tipo de razão para alarme, está a ser desenvolvido um trabalho em conjunto com a própria segurança social, para a verificação também ao domicílio do cumprimento das indicações dadas pelos clínicos. Na escola foi montado um gabinete avançado, com uma enfermeira e um médico, para poder dar todo o aconselhamento necessário às famílias e poder medicar novos casos, caso eles apareçam", disse.

Os vinte alunos sinalizados, 19 de uma turma do 9.º ano e um de uma turma do 8.º, devem ficar em casa até à próxima sexta-feira, dia em que voltam ao centro de saúde da Lagoa para fazer nova avaliação.

O presidente do conselho executivo da Escola Secundária da Lagoa garante que esta foi a primeira vez que se verificou um surto de sarna na escola, embora noutros anos tenha já havido casos pontuais, mas espera que a situação fique sanada esta semana.

"Nós estamos em crer que vamos conseguir debelar esta situação porque há um período de cinco dias para, digamos, matar este bichinho que anda por aí", afirmou Alexandre Oliveira.

Segundo o jornal Açoriano Oriental, que avançou hoje com a notícia do surto de sarna na escola da Lagoa, os primeiros casos foram diagnosticados na sexta-feira passada e, na segunda-feira, os alunos, já medicados, foram às aulas. No entanto, surgiram mais alunos com sintomas, levando ao envio da turma em causa para casa.

A sarna é provocada por um ácaro que se aloja na pele e transmite-se através do contacto físico ou através da roupa, sendo os sintomas mais frequentes a comichão.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.