Sintap alerta para risco de atrasos no pagamento de salários em IPSS

Sintap alerta para risco de atrasos no pagamento de salários em IPSS

 

Lusa/AO online   Regional   28 de Mar de 2018, 14:57

Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública e de Entidades com Fins Públicos (Sintap) dos Açores voltou a acusar esta quarta-feira o Governo Regional de colocar em risco o pagamento de salários em Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS).

“Volta de novo a acontecer. As transferências financeiras da direção regional da Educação, tutelada pela Secretaria Regional da Educação, ainda não chegaram às instituições, levando a que as mesmas não tenham dinheiro para pagar o vencimento de março aos respetivos trabalhadores”, denunciou o sindicato, em comunicado de imprensa.

Em causa estão as IPSS com jardins de infância, com quem a tutela celebrou protocolos, que preveem a transferência de 100 euros por criança, em cada trimestre.

Segundo o sindicato, antes o Governo Regional transferia os montantes no início do trimestre, mas há vários anos deixou de fazê-lo, o que provocou dificuldades à gestão das instituições.

O Sintap/Açores tem vindo a emitir vários comunicados a alertar para esta situação e em dezembro de 2017 disse que o atraso das transferências fez com que alguns trabalhadores não tivessem recebido o subsídio de Natal a tempo.

Agora, o sindicato alega que está em falta a transferência da verba relativa ao primeiro trimestre do ano letivo 2017/2018 (de setembro a dezembro), estimado em “meio milhão de euros”, alegando que isso poderá provocar atrasos no pagamento do vencimento de março.

“O Sintap alerta que a persistência desta situação privará muitos dos trabalhadores dos jardins de infância destas instituições duma parte importante do seu rendimento para fazer face às suas necessidades”, salientou o sindicato, em comunicado.

Questionada pela Lusa, fonte oficial da secretaria regional da Educação disse apenas que a situação seria resolvida "em breve”.

“Está sendo processado e dentro de algum tempo será pago como tem sido até aqui”, adiantou.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.