Seis voos cancelados devido à greve dos tripulantes da SATA

Seis voos cancelados devido à greve dos tripulantes da SATA

 

Lusa/AO Online   Regional   1 de Jun de 2017, 10:08

A greve dos tripulantes de cabine da transportadora aérea SATA levou hoje ao cancelamento de seis voos, disse à agência Lusa o porta-voz da empresa, António Portugal.

 

“Em termos de greve na SATA Air Açores [que assegura as ligações nas nove ilhas dos Açores], foram canceladas as ligações Ponta Delgada-Pico-Ponta Delgada”, informou António Portugal, referindo que o voo Terceira-Ponta Delgada foi realizado.

Quanto à Azores Airlines, que faz os voos de e para fora do arquipélago, as ligações Porto-Ponta Delgada-Porto e Terceira-Porto-Terceira foram canceladas, sendo que “o voo de serviço mínimo Lisboa-Horta-Lisboa já saiu”, referiu o porta-voz da companhia esta manhã.

Segundo António Portugal, o voo Lisboa-Ponta Delgada não se realizou “por falta de passageiros, devido à reacomodação feita antecipadamente” na sequência do pré-aviso de greve, o mesmo sucedendo com a ligação Ponta Delgada-Frankfurt.

“A ligação Ponta Delgada-Santa Maria da SATA Air Açores vai também ser realizada, mas atrasámos o voo porque vamos levar os passageiros chegados de Boston, Estados Unidos da América, que têm como destino final Lisboa, de forma a fazerem Santa Maria-Lisboa”, adiantou o representante.

O responsável referiu que na Azores Airlines a adesão à greve “está na ordem dos 70%”, remetendo para mais tarde dados sobre a adesão na Sata Air Açores.

“Não há muita gente em terra, posso dizer que não existem mais de 20 passageiros no aeroporto de Ponta Delgada para voos da SATA”, referiu, em declarações à Lusa, pelas 09:00 (mais uma hora em Lisboa).

Tripulantes de cabine da transportadora aérea SATA estão hoje e na sexta-feira em greve, convocada pelo Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil, precisamente um mês depois de uma outra paralisação.

O incumprimento de vários pontos do clausulado do acordo de empresa é uma das razões apontadas para a greve, assim como a reivindicação de melhores condições de trabalho.

Devido ao pré-aviso de greve, a SATA contactou cinco mil passageiros que tinham voos previstos para hoje, “para poderem alterar as suas reservas”, informou António Portugal, assinalando que “85% optaram por alterar reservas, primeiro para os serviços mínimos e depois para outras datas”, acrescentou.

O dirigente do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil Bruno Fialho adiantou que a greve “está a ter a adesão esperada”, destacando que os “tripulantes continuam unidos”.

Bruno Fialho apontou para uma adesão de 90% à greve, quer na SATA Air Açores, quer na Azores Airlines.

“Houve contratações em maio e junho, pelo que é natural que mais voos desta vez sejam realizados”, continuou, esclarecendo que “cerca de 12 tripulantes de cabine começaram hoje a trabalhar para a empresa” e outros 15 a meio do mês passado.

Bruno Fialho acusou ainda a transportadora açoriana de “ilegalidade”, ao estar a realizar “fretamento de voos” a outras companhias, e reiterou disponibilidade para o diálogo com a empresa.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.