PSD exige ao Governo dos Açores que encontre soluções para a SATA

PSD exige ao Governo dos Açores que encontre soluções para a SATA

 

Lusa/AO Online   Regional   29 de Jan de 2016, 14:29

O líder do PSD/Açores exigiu hoje que o Governo Regional (PS) encontre soluções no quadro do orçamento para resolver os "graves problemas" da transportadora aérea SATA que, no seu entender, resultam "de más decisões da gestão e do acionista".

“O governo tem de encontrar soluções no quadro do seu orçamento para resolver essa situação. Em seis, oito anos a dívida da SATA cresceu exponencialmente. Neste momento a situação é muito difícil”, afirmou Duarte Freitas numa conferência de imprensa na sede do partido em Ponta Delgada, ilha de São Miguel.

A dívida da SATA Air Açores, uma das empresas do grupo SATA, agravou-se 438,8% entre 2009 e 2013, passando de 22,8 para 123 milhões de euros, segundo uma auditoria do Tribunal de Contas (TdC), documento que recomenda ao Governo dos Açores, acionista único da transportadora aérea, que dote o grupo de “maior autonomia de gestão” e melhore a prestação de contas.

Para Duarte Freitas, a auditoria do TdC confirma que a SATA é “uma empresa com graves problemas, vítima de uma gestão débil e ineficiente e que se encontra nesta situação por culpa do Governo Regional”.

“As suspeitas que tínhamos e que levantámos publicamente […] confirmam-se, a SATA está em grandes dificuldades e não há desculpas que o Governo Regional possa encontrar que contrariem este facto”, referiu o líder do principal partido da oposição nos Açores, acrescentando que o TdC “comprova que os problemas da SATA não resultam meramente de situações externas, mas sim de más decisões de gestão e do acionista”.

Duarte Freitas defendeu ser “urgente” que o executivo açoriano pague por completo toda a dívida à SATA e que sejam repostos os 21 milhões de euros que foram “desviados” do capital social aquando da privatização da Empresa de Eletricidade dos Açores, manifestando esperança de que não seja preciso chegar às eleições regionais deste ano para resolver a situação.

Se nada for feito, Duarte Freitas comprometeu-se, caso assuma o cargo de presidente do Governo Regional, a ter a resolução dos problemas da SATA entre as suas prioridades, implementando contratos de gestão plurianuais que fixem objetivos claros e responsabilizem os gestores da transportadora aérea.

“Nos Açores não podem continuar a existir empresas onde ninguém é responsável por nada, onde a forma de gestão é o telefonema do secretário regional a dar ordens e instruções que custam caro”, argumentou.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.