PS/Açores acusa PSD de fazer campanha eleitoral com a transportadora aérea SATA


 

Lusa/AO online   Regional   29 de Jan de 2016, 18:05

O PS/Açores acusou o PSD de fazer campanha eleitoral com a situação da transportadora aérea SATA, depois de uma auditoria do Tribunal de Contas ter apontado a necessidade de o Governo Regional melhorar a prestação de contas.

 

“O PS lamenta que o deputado Duarte Freitas [presidente do PSD/Açores] utilize a companhia aérea dos açorianos para fazer campanha política”, afirmou o dirigente Francisco César aos jornalistas, em Angra do Heroísmo, ilha Terceira, alegando que o social-democrata procurou no relatório “exatamente aquilo que poderia permitir tirar algum dividendo eleitoral”.

O líder do PSD/Açores exigiu hoje, numa conferência de imprensa em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, que o Governo Regional (PS) encontre soluções no quadro do orçamento para resolver os “graves problemas” da transportadora aérea SATA que, no seu entender, resultam “de más decisões da gestão e do acionista”.

A dívida da SATA Air Açores, uma das empresas do grupo SATA, agravou-se 438,8% entre 2009 e 2013, passando de 22,8 para 123 milhões de euros, segundo uma auditoria do Tribunal de Contas, documento que recomenda ao Governo dos Açores que dote o grupo de “maior autonomia de gestão” e melhore a prestação de contas.

Para o socialista Francisco César, o relatório do Tribunal de Contas certifica o relatório da comissão de inquérito parlamentar ao grupo SATA, concluído em dezembro, porque “chega aos mesmos números”, confirma “o papel fundamental” da transportadora para o turismo dos Açores e que “houve um conjunto de fatores que influenciaram negativamente o negócio”.

“Hoje a SATA é diferente da que existia em 2013 e 2014, quando o problema da dívida do Governo Regional se punha. Hoje praticamente não se põe, porque o Governo quase que já saldou a dívida toda à companhia aérea”, disse Francisco César, destacando que atualmente “a SATA tem uma nova administração, um novo plano de negócios, voos para os Estados Unidos da América com crescimentos acima dos 10%, consegue competir com as ‘low cost’ e serve de forma diferente a ilha Terceira”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.