Edgar Silva fala em centenas de deslocados e critica autoridades da Madeira

Edgar Silva fala em centenas de deslocados e critica autoridades da Madeira

 

Lusa/AO online   Nacional   9 de Ago de 2016, 22:54

O antigo candidato comunista às presidenciais Edgar Silva disse à Lusa que teve de fugir de casa e que há centenas de pessoas deslocadas para a baía do Funchal, criticando as autoridades por "mentirem às pessoas".

Edgar Silva relatou à Lusa que se refugiou junto ao mar, na praia da Barreirinha, extremo oeste da baía do Funchal, e afirmou que consigo estão cerca de 200 pessoas.

Na zona velha, junto ao mar, há entre 400 e 500 pessoas, sobretudo turistas, sem qualquer tipo de informação, completamente desnorteados, não têm para onde ir, pessoas que estavam aqui na zona velha e não sabem como regressar ao hotel, perderam todos os apoios”, explicou.

Edgar Silva sublinhou que “até ao momento” não houve qualquer contacto com as pessoas para saber o que precisam.

“Ao longo da tarde, os membros do Governo, da Câmara Municipal do Funchal, da Proteção Civil afirmarem que a situação estava controlada. Quando acabaram de dizer que estava sob controlo na zona de Santa Luzia, tivemos de fugir, não havia bombeiros, nem polícia, nem socorro”, afirmou à agência Lusa Edgar Silva, que teve de fugir da sua casa, na zona de Santa Luzia, devido ao fogo.

Segundo Edgar Silva, a situação, “ao contrário do que disseram durante toda a tarde, não estava controlada, era tudo mentira”.

“Os dispositivos de segurança, de socorro, não estão a altura da dimensão destes problemas e não pediram socorro, não pediram reforço de meios, não pediram, como deveriam, a tempo. Se tivessem sentido de responsabilidade, uma intervenção atempada de reforços a nível nacional para responder a esta calamidade”, sublinhou Edgar Silva.

“No centro da cidade há um descontrolo completo”, lamentou.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.