Descida do preço do leite nos Açores é "descalabro" para o setor

Descida do preço do leite nos Açores é "descalabro" para o setor

 

Lusa/AO Online   Regional   2 de Mar de 2016, 12:10

O presidente da Federação Agrícola dos Açores, Jorge Rita, disse hoje que a descida do preço do leite à produção em várias ilhas do arquipélago representa um "descalabro" para o setor.

 

“Em relação à ilha Terceira, já foram anunciados dois cêntimos por litro, no Pico 1,5 cêntimos, no Faial também dois cêntimos, enquanto em São Miguel a indústria anuncia, a partir de 28 de março, 1,5 cêntimos”, afirmou à agência Lusa Jorge Rita.

Os Açores representam 30% da produção nacional de leite e cerca de 50% dos queijos produzidos no país.

O responsável considerou que estas descidas revelam um “descalabro total”, uma vez que o setor leiteiro atravessa a sua “maior crise de sempre”, e defendeu a adoção de medidas para inverter a situação.

Apesar das “muitas reuniões e muitos fóruns”, Jorge Rita declarou que a realidade é que o preço do leite tem vindo a baixar e as indústrias não têm conseguido valorizar os produtos, “por muita inércia” e por estarem “demasiadas acomodadas” nos valores que pagam à produção, por forma a terem margens de lucro.

O responsável considerou que “não se assiste a grande inovação por parte do setor industrial, nem valorização dos produtos, a par da procura de novos mercados”, lamentando, por outro lado, que as ajudas do Governo dos Açores “não são suficientes”.

Jorge Rita quer que o executivo regional manifeste solidariedade para com o setor, ajudando a “alavancar” o mesmo junto do primeiro-ministro e da União Europeia (UE) face à sua importância na economia regional e no tecido social.

“Nós estamos aqui num momento dramático, desamparados, angustiados, ansiosos sem saber o que será o nosso futuro”, alertou Jorge Rita, referindo que há explorações de leite em situação de falência.

Considerando que as ajudas da UE foram “poucas e medíocres”, o dirigente protagonizou um reforço do envelope financeiro para os Açores por via comunitária, ao abrigo do programa específico para as regiões ultraperiféricas (POSEI), a par de alguma comparticipação nacional.

Jorge Rita indicou desconhecer o que o executivo nacional tem decidido para o setor leiteiro e declarou haver uma “grande expectativa” em relação à segunda semana de março, em que os ministros da Agricultura da UE vão reunir-se por causa do setor leiteiro.

O líder dos agricultores defendeu ainda um entendimento entre a indústria e a distribuição para que os preços não baixem de forma tão significativa, principalmente ao produtor, num momento em que se veem “muitos produtos açorianos a serem vendidos a preços elevados” no mercado.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.