Costa pede aos militantes para não envolverem partido na apreciação do processo de Sócrates


 

AO/Lusa   Nacional   22 de Nov de 2014, 11:28

O candidato socialista a primeiro-ministro, António Costa, apelou hoje aos militantes do PS para que não confundam a sua solidariedade em relação a José Sócrates com a ação política do partido, salientando a plena independência da justiça.

"Caras e caros camaradas, estamos todos por certo chocados com a notícia da detenção de José Sócrates. Os sentimentos de solidariedade e amizade pessoais não devem confundir a ação política do PS, que é essencial preservar, envolvendo o partido na apreciação de um processo que, como é próprio de um Estado de Direito, só à justiça cabe conduzir com plena independência, que respeitamos", salienta António Costa na sua mensagem aos militantes socialistas, à qual a agência Lusa teve acesso.

António Costa disse depois que "ao PS cabe concentrar-se na sua ação de mobilizar Portugal na afirmação da alternativa ao governo e à sua política".

Cerca de 47 mil militantes socialistas elegem hoje o presidente da Câmara de Lisboa no cargo de secretário-geral do PS, sendo o único candidato ao cargo.

O ex-primeiro-ministro José Sócrates foi detido na sexta-feira à noite, quando chegava ao aeroporto de Lisboa, no âmbito de um processo de suspeitas de crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção.

Esta é a primeira vez na história da democracia que um antigo primeiro-ministro é detido para interrogatório.

Às primeiras horas de sábado, a Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou, em comunicado, a detenção de quatro pessoas, entre elas Sócrates, depois de a notícia ter sido avançada pelas edições "on-line" do Sol e Correio da Manhã.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.