Consultas de especialidade na ilha do Pico duplicaram

Consultas de especialidade na ilha do Pico duplicaram

 

Lusa/AO Online   Regional   20 de Mai de 2016, 07:03

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, disse na quinta-feira à noite que as consultas de especialidade na ilha do Pico aumentaram 86% nos primeiros quatro meses do ano, período em que o número de especialidades duplicou.

 

“Nas consultas de especialidade, se compararmos o primeiro quadrimestre de 2016 com o primeiro quadrimestre de 2015, há um aumento de 86% no número de consultas de especialidade que foram prestadas no Pico”, afirmou Vasco Cordeiro, no final da reunião entre o Governo Regional e o Conselho de Ilha do Pico, na Madalena, no âmbito da visita estatutária que o executivo açoriano está a realizar a esta ilha.

Os conselhos de ilha são organismos consultivos que integram autarcas e representantes dos sindicatos, associações empresariais e outras entidades ligadas ao ambiente, pescas ou agricultura.

Segundo o secretário regional da Saúde, Luís Cabral, nos primeiros quatro meses deste ano foram 1.391 as consultas de especialidade no Pico, quando no período homólogo de 2015 se registaram 747. Já as especialidades disponíveis passaram de quatro para nove.

A saúde foi uma das áreas mais focadas pelo Conselho de Ilha num memorando enviado ao Governo Regional, no qual elencou outras áreas nas quais reclama intervenção governamental.

No documento, este organismo manifestou, entre outras preocupações, o desejo de “ver ampliado o número de consultas de especialidade na ilha, de forma a minimizar a deslocação de utentes a outras ilhas”.

Vasco Cordeiro adiantou que o Governo Regional vai remodelar e requalificar o centro de saúde das Lajes do Pico, para o dotar de melhores condições de comodidade e operacionalidade, destacando ainda a aquisição, em curso, de um equipamento de tomografia axial computorizada para o centro de saúde da Madalena, onde desde agosto conta com um médico internista.

No âmbito das acessibilidades, o chefe do executivo açoriano explicou que está a ser estudada a localização do terminal de passageiros de São Roque do Pico na baía, depois de ter sido rejeitado o cais.

“Houve um trabalho muito aturado, e demorado também, de análise das várias possibilidades para se localizar esta infraestrutura no cais de São Roque”, afirmou Vasco Cordeiro.

O governante referiu ter havido uma reunião da Assembleia Municipal, na qual esteve presente, ocasião em que foram sugeridas algumas possibilidades de estudo, “havendo a indicação pronta para serem analisadas”, mas a conclusão é que “não ofereciam as condições de operacionalidade e até de segurança”, esclareceu.

“Aquilo que eu referi noutras circunstâncias foi que só avançaríamos quando tivéssemos uma solução que desse essas condições. Isso leva a que haja uma outra alternativa a ser já estudada, que é a baía de São Roque, que será também submetida a todos os testes para garantir que cumpre a sua função”, garantiu.

A presidente do Conselho de Ilha do Pico, Sandra Rodrigues, declarou-se satisfeita com as respostas dos membros do Governo Regional, referindo que o investimento na última legislatura no Pico “foi considerável”, embora se pretenda sempre mais.

A deslocação ao Pico termina hoje e cumpre o Estatuto Político-Administrativo da região, segundo o qual o Governo Regional deve visitar cada uma das nove ilhas pelo menos uma vez por ano e que o Conselho do Governo reúna na ilha visitada.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.