China disposta a fazer "ajustamentos dolorosos" para dinamizar economia

China disposta a fazer "ajustamentos dolorosos" para dinamizar economia

 

LUSA/AOnline   Internacional   3 de Set de 2016, 10:48

O presidente chinês, Xi Jinping, afirmou hoje que o país está disposto a realizar "ajustamentos dolorosos" para solucionar os problemas da economia, a segunda maior do mundo, e a levar estas reformas

O chefe do Estado chinê, que falava num encontro com empresários do G20 na cidade de Hangzhou, reconheceu que o modelo económico do seu país levado a cabo nos últimos anos “já não é sustentável” e defendeu a alteração dos motores de crescimento para fazer da China “um país inovador”.

“Temos vontade de fazer ajustamentos dolorosos e de abordar os problemas que se criaram ao longo de muitos anos”, sublinhou, na véspera da cimeira do G20, que decorre domingo e segunda-feira naquela cidade chinesa.

O presidente assinalou que a economia chinesa se encontra num “novo ponto de partida” para transformar o seu crescimento, manifestando “confiança” para enfrentar esta transição, uma vez que “o medo de avançar é uma oportunidade perdida”.

“As reformas são cruciais para manter uma taxa de crescimento média-alta”, assegurou o presidente chinês.

Xi Jinping afirmou ainda que a economia chinesa pretende “integrar-se mais no mundo e abrir-se mais ao mundo” e anunciou que a China vai facilitar o acesso do investimento estrangeiro no seu território, acelerar as negociações de tratados de comércio livre com outros países e intensificar os seus esforços para tornar o yuan uma divisa internacional.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.