BE quer novo modelo de transporte aéreo entre ilhas


 

Lusa/AO online   Regional   21 de Jul de 2014, 15:37

O Bloco de Esquerda nos Açores considerou boas as alterações das obrigações de serviço público do transporte aéreo entre a região e o continente e alertou que os voos entre as ilhas também devem ser revistos.

“É bom e é de salutar ter um preço máximo de 134 euros [para residentes nos Açores], o que, à primeira vista, levará as companhias aéreas a estabelecer preços abaixo desse valor máximo”, afirmou à agência Lusa o coordenador do BE/Açores, Paulo Mendes.

O dirigente do BE aguarda, agora, que o executivo açoriano, liderado pelo socialista Vasco Cordeiro, seja célere a estabelecer alterações nas obrigações de serviço público de transporte aéreo, praticado pela SATA Air Açores, entre as nove ilhas do arquipélago.

“Há muito tempo que os preços praticados pela SATA nas ligações aéreas entre as ilhas não são verdadeiros preços de serviço público”, referiu Paulo Mendes, que pede rapidez ao Governo Regional para corrigir a situação.

Na sexta-feira, o presidente do Governo dos Açores revelou que foi concluído o processo negocial entre os executivos regional e nacional referente à revisão das obrigações de serviço público no transporte aéreo entre a região e o continente que prevê, entre outros aspetos, tarifas aéreas para residentes no valor máximo de 134 euros.

Se o preço da passagem ultrapassar este valor, o passageiro tem direito a ser reembolsado da diferença, algo que causa estranheza ao dirigente bloquista, que vai questionar por escrito o Governo Regional, ainda esta semana, sobre esse aspeto.

“Achamos estranho. Se calhar é uma forma de contornar esse limite máximo. É preciso ter algum cuidado relativamente a esse pequeno detalhe que poderá fazer a diferença”, sustentou Paulo Mendes.

O Governo dos Açores estima que o novo modelo das ligações ao continente esteja em vigor na época alta de 2015 (o chamado "verão IATA", da Associação Internacional de Transporte Aéreo).

Além de prever uma tarifa máxima para residentes, o novo modelo liberaliza também as ligações aéreas entre as ilhas de São Miguel e Terceira e o continente.

Por outro lado, Vasco Cordeiro garantiu na sexta-feira que se iniciará agora a revisão das obrigações de serviço público para os voos dentro do arquipélago, dizendo acreditar que "há espaço" para a redução dos preços.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.