Zona Militar dos Açores reorganizada para ser "mais eficiente"

Zona Militar dos Açores reorganizada para ser "mais eficiente"

 

Lusa/AO online   Regional   11 de Out de 2016, 17:01

O chefe do Estado-Maior do Exército anunciou que foram dados passos na reorganização do comando da Zona Militar dos Açores (ZMA) para "tornar mais eficiente" a sua presença na região.

 

O general Frederico Duarte, que falava em Ponta Delgada, na tomada de posse do comandante da ZMA, brigadeiro-general José Feliciano, declarou que o exército tem vindo a "reforçar-se com consistência" para tornar "mais eficiente a sua presença na região".

"Os recursos são escassos e críticos, pelo que foram aprovados recentemente novos quadros orgânicos de pessoal do quartel-general, da unidade de apoio e dos Regimentos de Guarnição 1 e 2", declarou.

O chefe do Estado-Maior do Exército adiantou que foram aprovados, por si, há cerca de uma semana, os quadros orgânicos de pessoal dos batalhões de infantaria, que "seguem a lógica de construção" do batalhão de infantaria da Zona Militar da Madeira.

Segundo o chefe do Estado-Maior do Exército, esta organização "permite a dualidade do seu emprego" e, em particular, das missões de apoio à população civil de "forma mais clara e estruturada".

O general Frederico Duarte explicou que as "novas orientações" que conduziram a esta aprovação resultaram do relatório da inspeção-geral do Exército realizada às unidades da ZMA, a par da constituição de sinergias inspiradas na metodologia adotada no continente.

O militar considerou que tal permitirá "um maior envolvimento das unidades no processo de elaboração dos respetivos quadros orgânicos, incluindo a respetiva cadeia de comando".

O oficial está convicto que "o emprego dos encargos operacionais em campanha e ações de proteção civil" permitirá encontrar uma estrutura de base "mais racional", que passa pelo incremento do efetivo na zona militar.

"Acreditamos que criámos desta forma mais racionalidade e eficiência no dispositivo militar", disse, para acrescentar que o sucesso da reorganização dependerá da ação do comando da ZMA.

O general Frederico Duarte desejou um "exército de qualidade" ao serviço dos portugueses e do país, numa visão que "pressupõe modernidade, competência, credibilidade, prontidão e disponibilidade", assim como "exige profissionalismo, eficiência e eficácia".

O responsável reiterou toda a disponibilidade do exército em colaborar com a Região Autónoma dos Açores, dentro das suas limitações, servindo assim os açorianos.

O novo responsável pelo comando da ZMA, brigadeiro-general José Feliciano, nasceu em Angola a 22 de agosto de 1961 e possui 37 anos de serviço, tendo sido promovido ao seu atual posto a 14 de setembro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.