Washington critica condenação "política" de Timochenko


 

Lusa/AO online   Internacional   11 de Out de 2011, 19:20

A administração Obama denunciou hoje a condenação "por motivos políticos" da opositora e ex-primeira-ministra ucraniana Iúlia Timochenko a sete anos de prisão

"Estamos profundamente desiludidos" com a sentença que "suscita grave inquietação quanto ao compromisso do governo ucraniano com a democracia e o Estado de Direito", declarou Victoria Nuland, porta-voz do Departamento de Estado.

A União Europeia (UE) também criticou a condenação da antiga primeira-ministra a sete anos de prisão por abuso de poder, denunciando a motivação política do processo.

"A UE está profundamente desapontada com o veredicto", disse a Alta Representante para a Política Externa da UE, Catherine Ashton, em comunicado.

Ashton salientou que a condenação de Iúlia Timochenko "confirma que a justiça está a ser seletivamente aplicada em perseguições políticas a líderes da oposição e membros do anterior Governo" da Ucrânia.

Os apoiantes de Timochenko anunciaram a intenção de recorrer da sentença e de a contestar junto da justiça europeia, apelando à luta contra "o autoritarismo" na Ucrânia.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.