Liga Portuguesa de Futebol

Vukcevic volta a decidir e permite ao Sporting reduzir distância para líder

 Vukcevic volta a decidir e permite ao Sporting reduzir distância para líder

 

Lusa/AO   Futebol   22 de Dez de 2007, 20:59

O Sporting reduziu  para nove os pontos de distância para o líder FC Porto e manteve os dois aquém do Benfica, depois de vencer o Paços de Ferreira por 2-1

Um golo de Romagnoli deu ao Sporting uma sofrida vitória por 2-1 sobre o Paços de Ferreira e manteve vivo o sonho do título, depois do desaire (1-0) do FC Porto, líder da Liga de futebol, no campo do Nacional.
Na 14ª jornada da prova, e última do ano, o médio argentino marcou o golo do triunfo "leonino" (64 minutos), de grande penalidade, a castigar derrube de Peçanha, que acabou expulso, a Vukcevic.
O Sporting, com o triunfo, reduziu para nove pontos a desvantagem para os "dragões", que sexta-feira sofreram a sua primeira derrota no campeonato, ao caírem na Choupana.
A formação de José Mota ainda sonhou em repetir o sucesso da época passada, quando ganhou em Alvalade por 1-0, com um golo de madrugador de Edson (10), mas Vukcevic, sempre muito activo, igualou a partida anda na primeira parte (18).
Com Paulo Bento impossibilitado de se sentar no banco devido a castigo da Liga, o Sporting acaba o ano no terceiro lugar, a dois pontos do Benfica, segundo, e parte para 2008 ainda com esperanças intactas de continuar a lugar pelo título de campeão nacional.
Com esta derrota, o Paços de Ferreira afundou-se mais na penúltima posição da Liga, e nos lugares de despromoção, e está agora a cinco pontos da Académica, que hoje venceu por 1-0 no campo da Naval 1º de Maio. 
Para o último encontro do ano, o "ausente" Paulo Bento colocou Gladstone no centro da defesa ao lado de Tonel, no lugar deixado vago por Anderson Polga, castigado, e tirou o jovem Adrien do lonsango de meio-campo para o regresso do argentino "Pipi" Romagnoli.
Na baliza, o técnico "leonino" voltou a apostar em Rui Patrício, que tem sido titular desde o empate (1-1) em Matosinhos frente ao Leixões, relegando novamente para o banco de suplentes o sérvio Stojkovic.
A precisar urgentemente de pontos para fugir ao "fantasma" da despromoção, o treinador do Paços de Ferreira, José Mota, apresentou na frente os rapidíssimos Edson e Cristiano, que eram prontamente apoiados pelo futebol mais técnico do brasileiro Wesley, e um meio-campo reforçado com três elementos de cariz mais defensivo: Filipe Anunciação, Pedrinha e Dedé.
Numa noite fria em Alvalade, a formação da cidade do móvel gelou ainda mais os adeptos "leoninos", e fez recordar episódios recentes dos confrontos entre as duas equipas, quando inaugurou o marcador logo aos 10 minutos, com um bom cabeceamento de Edson. 
O avançado angolano beneficiou de alguma desconcentração da dupla Tonel-Gladstone, depois de um bom centro de Cristiano na direita, e colocou ainda mais pressão sobre os "leões", que tinham a obrigação de ganhar para afugentar a pressão do Vitória de Guimarães, não deixar fugir o Benfica e aproveitar a derrota do FC Porto.
A perder, o Sporting, sempre sob a batuta de Miguel Veloso, partiu para cima de defesa do Paços de Ferreira, com a equipa de José Mota a oferecer o controlo do jogo aos "leões" e defender a vantagem muito cedo na partida.
Com Carlos Pereira sentado no banco como treinador principal, e Paulo Bento algures nas bancadas a assistir ao encontro, os "leões" alcançaram a igualdade, aos 18 minutos, por Simon Vukcevic, que "fuzilou" Peçanha, depois de ter aparecido isolado graças a um passe cirúrgico de Miguel Veloso.
Com mais este tento, somado aos dois alcançados na última ronda na Madeira, Vikcevic tornou-se no melhor marcador da equipa, agora com cinco tentos, mais um que Liedson.
Até ao final da primeira parte, a equipa de Alvalade controlou a partida, mas o melhor que conseguiu foram alguns centros perigosos e arrancadas de Vukcevic, sempre muito activo no lado esquerdo do meio-campo "leonino".
No regresso dos balneários, a equipa técnica dos "leões" tirou Ronny e apostou em Izmailov, com Veloso a recuar para a defesa, mas foi o Paços de Ferreira a criar perigo, logo na primeira jogada, com Rui Patrício a ter que sair aos pés de Edson, após o avançado angolano ter aparecido isolado dentro da área do Sporting.
Aos 61 minutos, Simon Vukcevic cavalgou pelo centro do terreno, após bom passe de Romagnoli e, já dentro de área, foi derrubado por Peçanha, com o guarda-redes brasileiro a cometer grande penalidade e a ver o cartão vermelho directo. 
Na marcação do castigo máximo, Romagnoli bateu Pedro, que voltou aos relvados um ano e meio depois de ter sofrido uma grave lesão, e pôs os "leões" a vencer.
Em vantagem no marcador e no número de jogadores, o Sporting acabou por adormecer um pouco à sombra do 2-1 e deixou o Paços de Ferreira criar alguns calafrios, com novamente Rui Patrício a ter que sair aos pés de Edson, aos 76 minutos.
Pouco depois, e a jogar em ritmo quase já de férias, o Sporting esteve perto de dilatar o marcador através de um cabeceamento de Tonel, que foi salvo em cima da linha de golo por um defesa pacense.
 Numa das últimas jogadas da partida, o montegrino Purovic, que esteve muito apagado durante todo o encontro, falhou a baliza de Pedro, quando apareceu completamente isolado na área dos Paços de Ferreira, após um centro rasteiro de Liedson.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.