Vítimas de acidentes de trabalho são na sua maioria homens

 Vítimas de acidentes de trabalho são na sua maioria homens

 

Lusa/AO Online   Economia   24 de Ago de 2010, 08:38

As vítimas de acidentes de trabalho em Portugal são maioritariamente homens e de nacionalidade portuguesa com idades compreendidas entre os 25 e os 44 anos, segundo estatísticas oficiais.

Os dados do Gabinete de Estatística e Planeamento (GEP) do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social resultam de informação recolhida através das participações de acidentes de trabalho às Seguradoras de 2000 a 2008.

Nesta estatística, explica o GEP, constam elementos referentes ao momento da ocorrência do acidente e, também, da informação proveniente do mapa de encerramento do processo que diz respeito às consequências do acidente, só possíveis de medir dois anos após a ocorrência.

De 2007 para 2008 registou-se uma subida ligeira da incidência do total de acidentes, passando de 237.409 para 240.018 e uma descida da incidência de acidentes mortais.

Dos dados é possível traçar o perfil do sinistrado de trabalho. Em 2008 três quartos dos acidentados eram do sexo masculino e 54,8 por cento tinha entre os 25 e os 44 anos.

A nacionalidade portuguesa era à data a mais predominante (94,8 por cento).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.