Viagens turísticas de residentes caem 1,6%

Viagens turísticas de residentes caem 1,6%

 

Lusa/AO online   Economia   30 de Out de 2015, 11:32

Os residentes em Portugal fizeram 4,3 milhões de viagens turísticas no segundo trimestre deste ano, menos 1,6% em termos homólogos, mas mais 4,1% face ao trimestre anterior, divulga o INE.

 

O Instituto Nacional de Estatística (INE) justifica este resultado "em parte" com "a forte variação negativa ocorrida no mês de abril (-12%), associada a efeitos de calendário em 2014, ano com proximidade da Páscoa e o feriado de 25 de abril, visto que nos dois meses seguintes se registou um crescimento das viagens de turismo efetuadas por residentes" (de 1% e 7,5%).

As visitas a “familiares ou amigos” diminuíram 4,9% (para 1,9 milhões), mas apesar disso esta foi a razão do maior número de deslocações, 44,9% do total, enquanto as viagens por “lazer, recreio ou férias” aumentaram 4,2% (para 1,7 milhões), concentrando 39,5% do total.

O INE refere que a redução do número de deslocações turísticas resultou exclusivamente da menor opção por destinos domésticos (-1,9%), já que as viagens turísticas dos residentes para o estrangeiro registaram um ligeiro aumento de 0,9%.

O “alojamento particular gratuito” concentrou o maior número de dormidas, com 61,4% do total, seguido dos “hotéis e similares” com 30,1% das dormidas.

No segundo trimestre, 18,7% da população residente em Portugal efetuou pelo menos uma deslocação turística, ou seja, mais 0,4 pontos percentuais face ao trimestre homólogo de 2014 e mais 1,5 pontos percentuais no trimestre anterior.

Em junho, viajaram 10,6% dos residentes (10% em junho de 2014), "a proporção mais elevada no segundo trimestre de 2015".

Em abril viajaram 9,4% dos residentes (11,3% em abril de 2014) e em maio 8,7% (8,8% em maio de 2014).

O sexo feminino predominou entre os turistas, com 52,3%, sobretudo nos escalões 25-44 anos (mais 2,3 pontos percentuais face ao sexo masculino) e 65 e mais anos (mais 2,1 pontos percentuais).

As deslocações de indivíduos no escalão etário 45-64 anos revelaram maior representatividade face ao trimestre homólogo tanto para o sexo feminino como para o masculino.

As deslocações para o estrangeiro (451,4 mil viagens) aumentaram 0,9%, mantendo a trajetória ascendente dos últimos trimestres, mas as viagens em Portugal diminuíram 1,9%, totalizando cerca de 3,9 milhões (89,5% do total).

A expressão das viagens para o estrangeiro foi significativa sobretudo nos motivos “profissionais ou de negócios”, representando 31,8% do total, enquanto nas viagens por “lazer, recreio ou férias” estas deslocações pesaram menos 1,0 pontos percentuais face ao segundo trimestre de 2014.

O transporte aéreo acumulou 10,5% das viagens (mais 1,5 pontos percentuais), enquanto o automóvel concentrou 79,4% do total de deslocações (+0,9 pontos percentuais).

A utilização de outros meios (outros rodoviários, ferroviário, entre outros) afetou 10,2% das viagens (-2,3 pontos percentuais).

Verificou-se ainda maior ocorrência de marcações antecipadas, que abrangeram 29,3% do total de viagens turísticas observadas no trimestre.

Este aumento tanto ocorreu nas deslocações para o estrangeiro como nas nacionais.

O número de deslocações de longa duração (quatro ou mais noites) aumentou 3,2%, enquanto as de curta duração (77% do total) apresentaram um decréscimo de 3%.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.