Veterana correspondente de guerra Claire Hollingworth morreu aos 105 anos


 

Lusa/Açoriano Oriental   Internacional   10 de Jan de 2017, 16:21

A veterana correspondente de guerra britânica Clare Hollingworth, que deu a notícia de que a Segunda Guerra Mundial tinha começado, morreu hoje aos 105 anos.

 

A amiga da família Cathy Hilborn Feng confirmou à agência France Presse que Hollingworth morreu em Hong Kong, onde vivia há 30 anos.

A família divulgou uma curta declaração numa página na rede social Facebook com o seu nome, lembrando a “ilustre carreira que atravessou um século de notícias”.

Cate Hollingworth testemunhou os horrores da guerra no Vietname, Argélia, Médio Oriente, Índia e Paquistão, bem como a Revolução Cultural na China.

Mas é sobretudo lembrada pelo seu “furo” sobre a II Grande Guerra em 1939, no início da sua carreira, aos 27 anos. Deu a notícia da invasão da Polónia pela Alemanha durante a sua primeira semana de trabalho como correspondente do The Daily Telegraph.

Em outubro, comemorou o seu 105.º aniversário no Clube dos Correspondentes Estrangeiros (FCC na sigla em inglês) em Hong Kong.

“Estamos muito tristes por saber da morte de Clare. Ela foi uma extraordinária inspiração para todos nós e um estimado membro do nosso clube”, disse a presidente do FCC, Tara Joseph.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.