UNICEF denuncia aumento do número de crianças mortas ou feridas no Afeganistão em 2013

UNICEF denuncia aumento do número de crianças mortas ou feridas no Afeganistão em 2013

 

Lusa/AO Online   Internacional   3 de Jul de 2014, 07:04

O número de crianças mortas ou feridas no Afeganistão em 2013 registou um aumento de 30% em relação ao ano anterior, refere o relatório global do secretário-geral das Nações Unidas sobre Crianças e conflitos armados, hoje divulgado.

De acordo com um comunicado da UNICEF, pelo menos 545 crianças foram mortas e 1.149 feridas no Afeganistão em 2013 na sequência de atos praticados por todas as partes envolvidas no conflito.

“A maioria das mortes e dos ferimentos de crianças foram causados por engenhos explosivos de fabrico artesanal, engenhos explosivos por detonar e minas antipessoais”, precisa o texto.

O relatório denuncia ataques sistemáticos a escolas e infraestruturas de saúde pelas partes em conflito, ou indiretamente atingidas no decurso dos confrontos armados, e calcula que 115.000 crianças foram afetadas pelo encerramento total ou parcial de 539 escolas devido à insegurança, em particular no sul do país.

Mais de 60 professores e profissionais de saúde também foram mortos, feridos, raptados ou ameaçados em 2013.

O comunicado também demonstra "profunda preocupação" pelo recrutamento e utilização de crianças pelas partes em conflito, incluindo em ações de combate, tendo registado um total de 97 casos em 2013.

“Estamos profundamente preocupados com este aumento significativo de crianças vítimas e do impacto devastador que o conflito continua a ter sobre a segurança, a saúde e a educação das crianças no Afeganistão,” refere a propósito Akhil Iyer, representante da UNICEF no Afeganistão e citada no comunicado.

“A UNICEF reitera o seu apelo a todas as partes envolvidas no conflito para que garantam a proteção das crianças em conformidade com a legislação humanitária internacional, e para que se abstenham de todas as ações que possam afetar negativamente os serviços de saúde, educação e outros fundamentais para as crianças”, acrescenta a mesma responsável.

A UNICEF é uma organização independente e imparcial das Nações Unidas empenhada na defesa e proteção dos direitos das crianças e das mulheres e está presente no Afeganistão há mais de 60 anos.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.