UGT quer aumentos de 2,9 por cento em 2011


 

Lusa/AO online   Economia   2 de Set de 2010, 18:40

A UGT propôs esta quinta-feira aumentos médios salariais de 2,9 por cento para 2011, fazendo depender o valor concreto da situação económica de cada empresa e sector.
A proposta de política de rendimentos aprovada pelo secretariado nacional da UGT prevê “uma orientação para a negociação colectiva em 2011 de aumentos salariais entre 2,6 e 3,2 por cento”, dependendo da situação económica de cada sector e empresa.

O valor médio entre 2,6 e 3,2 por cento confirma o valor avançado esta manhã pela Lusa, que revelou que a UGT iria propor aumentos de cerca de 3 por cento para o próximo ano.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.