Saúde

UE quer aumentar contributo para combater sida, tuberculose e malária

UE quer aumentar contributo para combater sida, tuberculose e malária

 

Lusa/AO online   Internacional   4 de Out de 2010, 11:39

A Comissão Europeia quer aumentar em dez por cento a contribuição da UE para o Fundo Mundial de Luta contra o VIH/Sida, a Tuberculose e o Paludismo, no período 2011-2013, foi divulgado esta segunda-feira em Bruxelas.
A contribuição dos 27 atingirá os 330 milhões de euros.

O anúncio será feito na terça-feira pelo comissário europeu responsável pelo Desenvolvimento, Andris Piebalgs, durante uma conferência em Nova Iorque.

“A criação de mais crescimento inclusivo nos países em desenvolvimento para atingir os Objectivos Do Milénio (ODM) não pode ser alcançada sem uma população saudável. A UE continuará a apoiar o Fundo Mundial na luta contra estas doenças mortais”, disse Piebalgs.

A proposta de Bruxelas terá que ser aprovada quer a nível da UE, quer pelo grupo Grupo África, Caraíbas e Pacífico (ACP).

Actualmente, o contributo do bloco europeu cifra-se nos 300 milhões de euros para o período 2008-2010.

A Comissão Europeia é membro fundador do Fundo Mundial de Luta contra o VIH/Sida, a Tuberculose e o Paludismo (GFATM), sendo o quinto doador para o mesmo, depois dos Estados Unidos, da França, da Itália e do Japão.

O GFATM é um mecanismo de financiamento global criado em 2001 como parte da resposta internacional à emergência mundial provocada pelas três doenças.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.