TSD/Açores considera números do desemprego "muito preocupantes"

TSD/Açores considera números do desemprego "muito preocupantes"

 

Lusa/AO online   Regional   2 de Set de 2017, 17:27

Os Trabalhadores Social-Democratas dos Açores (TSD/A) consideraram que os números regionais do desemprego, "superiores à média do país", e a precariedade laboral continuam a ser "muito preocupantes".

Segundo os TSD/A, que reuniram o seu conselho regional em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, no segundo trimestre de 2017 o número de desempregados "subiu em relação ao período anterior, cifrando-se em mais 761 açorianos sem rendimentos do trabalho".

"Isto apesar da evolução positiva, que também se regista no país, em face de uma conjuntura internacional favorável e de medidas estruturais desenhadas e iniciadas na legislatura anterior", refere em comunicado aquela estrutura, cujo atual líder, Joaquim Machado, é recandidato ao cargo.

Os TSD/A afirmam que existe um "elevado número de trabalhadores integrados em programas de ocupação temporária", havendo mais de seis mil que "não figuram nas estatísticas do desemprego, mas efetivamente não dispõem de emprego, nem de qualquer vínculo laboral com as entidades que os acolhem".

Os TSD sublinham que por diversas vezes têm afirmado que os programas ocupacionais são necessários, mas que isso não pode dar "azo à utilização abusiva de mão-de-obra barata por parte das entidades públicas, em muitas situações, para fazer face a necessidades permanentes".

"Importa, pois, denunciar a precariedade laboral que o próprio Governo Regional pratica e fomenta, dando um mau exemplo às empresas dos Açores", refere-se no comunicado, que dá o exemplo dos enfermeiros e professores.

Segundo a estrutura, são "mais de 19 mil os açorianos que não têm emprego e esse é um flagelo social que urge combater com medidas mais assertivas e políticas de verdadeiro desenvolvimento económico".

Na administração pública regional, apontam, é "urgente e necessário" o descongelamento das carreiras, com a consequente negociação da contagem do tempo de serviço, "num processo de diálogo construtivo e participativo, entre o Governo Regional e os sindicatos representativos dos funcionários públicos dos Açores".

Foi agendado para 01 e 02 de dezembro o VIII Congresso dos TSD/Açores, que terá lugar na cidade da Horta, ilha do Faial.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.