Tribunal de Ponta Delgada aceitou novo PER para o Santa Clara

Tribunal de Ponta Delgada aceitou novo PER para o Santa Clara

 

Lusa/Açoriano Oriental   Futebol   20 de Jan de 2017, 17:08

O Tribunal de Ponta Delgada aceitou o pedido do Clube Desportivo Santa Clara, de um segundo Processo Especial de Revitalização (PER), disse à agência Lusa o presidente do Clube açoriano da II Liga de futebol.

 

"A instância central de Ponta Delgada, da comarca dos Açores, aceitou a competência do processo especial de revitalização e agora há que seguir os trâmites legais, nomeadamente o início da negociação com os nossos parceiros, que são os nossos credores", afirmou Rui Cordeiro.

Segundo o também presidente da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Santa Clara, o clube deverá ter um passivo "entre os seis e os oito milhões de euros", sendo que "a variabilidade do montante dependerá das reclamações que forem feitas ao processo", estando já nomeado um administrador geral provisório.

"O objetivo aqui é alcançar uma reestruturação global do passivo do Clube Desportivo Santa Clara na perspetiva da elaboração de um Plano de Recuperação que permita ao Santa Clara e aos nossos credores o pagamento de divida sustentável que sirva o interesse de todas as partes", disse.

Na última assembleia-geral do Santa Clara, que decorreu no início de dezembro de 2016, Rui Cordeiro alertou os sócios que o clube precisava de "reestruturar a dívida do clube para ter viabilidade económica" porque o clube não estava a conseguir cumprir os pagamentos.

"De acordo com as informações que nós obtivemos no mês imediatamente a seguir à aprovação entrou em incumprimento", sublinhou referindo-se ao PER homologado em 2015.

Segundo Rui Cordeiro, o Santa Clara precisa de "um plano a médio longo prazo" para poder fazer face ao passivo que tem por regularizar, nomeadamente, uma dívida ao fisco de 1,2 milhões de euros a que se junta uma dívida ao Santander superior a 1,2 milhões de euros.

"Qualquer PER do Santa Clara tem de passar por um projeto de subida de divisão e isso tem de ter uma envolvência direta no Plano. O nosso objetivo é criar um plano de recuperação que se possa ajustar ao tempo necessário para esta administração levar o Santa Clara à primeira divisão", disse.

O novo PER está agora na fase da reclamação de créditos, segue-se as negociações com os credores para se avançar para o mapa de pagamento do serviço da dívida sendo que por fim o novo PER terá de ser homologado pelo Tribunal.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.