Transporte marítimo de viaturas para o Pico só será retomado com base em "pareceres técnicos"

Transporte marítimo de viaturas para o Pico só será retomado com base em "pareceres técnicos"

 

Lusa/AO Online   Regional   31 de Jan de 2015, 13:37

O transporte marítimo de viaturas para a ilha do Pico, nos Açores, só será retomado quando os "pareceres técnicos" garantirem que estão reunidas "todas as condições de segurança para a operação".

A posição foi hoje assumida em conferência de imprensa, na cidade da Horta, pelos responsáveis da "Portos dos Açores", a sociedade anónima que gere os portos do arquipélago, e da Transmaçor, a empresa que assegura o transporte de passageiros e viaturas inter-ilhas.

"A Porto dos Açores e a Transmaçor esclarecem que qualquer decisão relativa à retoma de utilização das Rampas Ro-Ro de São Roque e da Madalena do Pico tem de assentar em pareceres de caráter técnico, que garantam que estão reunidas todas as condições de segurança para a operação", garantiu o administrador Fernando Nascimento.

A operação de transporte de viaturas para a ilha do Pico está suspensa desde o dia 14 de novembro de 2014, na sequência de um acidente mortal ocorrido no porto de São Roque do Pico, que vitimou um passageiro da Transmaçor, atingido por um cabeço de amarração que rebentou do cais.

O trágico acidente foi alvo de vários inquéritos, instaurados pelas duas empresas e pela autoridade portuária, mas que ainda não estão concluídos, apesar de passados mais de dois meses e meio da ocorrência.

Na véspera do acidente mortal, dois outros cabeços de amarração tinham também rebentado novo terminal marítimo da Madalena do Pico, que cederam à pressão dos cabos, apesar de a estrutura ter apenas algumas semanas de utilização.

"Foram desenvolvidas, nas últimas semanas, várias avaliações e perícias técnicas às infraestruturas portuárias, aos seus equipamentos e aos navios Mestre Simão e Gilberto Mariano por técnicos especializados de diferentes áreas" sublinhou Fernando Nascimento.

As perícias estão a ser desenvolvidas por um especialista do ISEL - Instituto Superior de Engenharia de Lisboa e por técnicos da RINAVE e da WW, empresa de consultadoria em obras marítimas, mas só deverão estar concluídas dentro de "duas semanas".

Ontem, o capitão do Porto da Horta recomendou, em comunicado, o reforçar alguns procedimentos de segurança na operação do transporte de viaturas entre as ilhas do Triângulo (Faial, Pico e São Jorge), recomendações que a Portos dos Açores e a Transmaçor garantem que vão acatar.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.