Trabalhadores da Raríssimas alertam para risco de fecho por falta de dinheiro

Trabalhadores da Raríssimas alertam para risco de fecho por falta de dinheiro

 

Lusa/AO online   Nacional   14 de Dez de 2017, 10:32

Os trabalhadores da “Raríssimas” avisaram hoje que a associação está em risco de fechar por falta de acesso às contas bancárias e apelaram ao primeiro-ministro para que envie uma direção idónea para permitir o funcionamento.


Numa declaração à imprensa, hoje na Casa dos Marcos, na Moita, uma porta-voz dos trabalhadores explicou que a associação “Raríssimas” deixou de ter acesso às contas bancárias desde a demissão da presidente, Paula Brito e Costa, na terça-feira.

“Corremos o risco de fechar porque não temos dinheiro por muito tempo para dar comida. Corremos o risco de fechar porque não temos dinheiro por muito tempo para dar medicamentos” aos quase 200 utentes da associação, disse a porta-voz dos trabalhadores.

A responsável apelou ao primeiro-ministro, António costa, para que envie para a Casa dos Marcos “uma comissão de gestão ou uma direção provisória que possa fazer funcionar esta casa”.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.