Cruz Vermelha Portuguesa

Tele-assistência apoia 14 pessoas em S. Miguel

Tele-assistência apoia 14 pessoas em S. Miguel

 

Lusa / AO online   Regional   11 de Fev de 2010, 09:50

A Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) iniciou há dois anos o serviço de tele-assistência em S. Miguel, Açores, apoiando actualmente 14 pessoas que, além de ajuda em caso de emergência, contam com uma voz amiga na solidão.
“Sinto-me muito segura. É uma protecção em todos os sentidos, mas também já me contactaram três vezes com uma palavra amiga”, afirmou à Lusa Eugénia Pimentel, 71 anos, que reside na Fajã de Baixo, arredores de Ponta Delgada.

O facto de morar sozinha e ter “alguns problemas de saúde” levou Eugénia Pimentel a aderir a este serviço há cerca de um mês, frisando ser “um conforto” saber que será imediatamente assistida “se acontecer alguma coisa”.

Eugénia Pimentel tem em casa um terminal fixo e um pendente, que tem “sempre colocado ao pescoço”, como um colar, para poder contactar a CVP em caso de emergência.

Para Eduardo Reis, presidente da delegação da Cruz Vermelha Portuguesa, este serviço assume um especial significado porque, além do “atendimento e assistência permanente personalizada”, disponibiliza “um acompanhamento activo”.

A tele-assistência da CVP é um serviço telefónico de apoio que funciona 24 horas por dia em todo o território nacional, envolvendo a adesão um custo inicial de 70 euros para a compra do aparelho e depois uma mensalidade de 20 euros.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.