Suspeito de homicídios em Barcelos fica em prisão preventiva

Suspeito de homicídios em Barcelos fica em prisão preventiva

 

LUSA/AO Online   Nacional   25 de Mar de 2017, 13:20

O homem detido na sexta-feira em Barcelos por suspeitas de quatro homicídios, incluindo de uma grávida, na freguesia de São Veríssimo, ficou hoje em prisão preventiva.

A decisão de um juiz de instrução criminal do Tribunal de Braga foi justificada por se verificarem "todos os perigos previstos" no artigo 204 do Código do Processo Penal. Em causa estão os perigos de fuga, de perturbação do decurso do inquérito, de continuação da atividade criminosa e de perturbação da ordem e tranquilidade públicas. O arguido, de 63 anos, está indiciado de quatro crimes de homicídio qualificado. O homem saiu do tribunal de cabeça tapada por um casaco e foi apupado por alguns populares, tendo sido conduzido pela Polícia Judiciária ao Estabelecimento Prisional de Braga. O arguido terá matado à facada, na sexta-feira, quatro vizinhos em S. Veríssimo, Barcelos. As vítimas são um casal de 84 anos e 80 anos, uma mulher de 62 anos e outra mulher de 37 anos, grávida de sete meses. O quádruplo homicida já teria prometido vingar-se dos vizinhos que testemunharam contra ele ou que se recusaram a depor em seu abono num processo em que foi condenado por violência doméstica. "Já tinha ameaçado que se vingaria", disse o presidente da Junta de Freguesia de S. Veríssimo, João Abreu, aos jornalistas. As agressões à filha e à sogra, com um ferro, registaram-se em março de 2015. Por esse processo, o homem foi condenado numa pena de prisão de três anos e dois meses, suspensa na sua execução. Desde então, e segundo vários testemunhos recolhidos no local do quádruplo homicídio, o homem ameaçou vingar-se dos vizinhos, o que terá concretizado na sexta-feira, recorrendo a uma faca de cozinha.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.