Liga Europa

Sporting empata em casa com o Basileia

Sporting empata em casa com o Basileia

 

LUSA/AOnline   Futebol   20 de Set de 2012, 21:38

O Sporting empatou hoje com o Basileia (0-0), em jogo do grupo G da Liga Europa em futebol, pagando caro por um erro crasso de Xandão a abrir a segunda parte e pelos equívocos de Sá Pinto.

O momento decisivo do jogo aconteceu aos 50 minutos, quando Xandão, com a
bola dominada, cometeu uma fífia monumental e, sem velocidade de reação, foi
obrigado a rasteirar Streller à entrada da área, precipitando a sua expulsão e
deixando a equipa em inferioridade numérica.

Sá Pinto, como lhe competia, lançou um central (Daniel Carriço) em campo, mas
fê-lo sacrificando uma unidade fundamental no equilíbrio do meio-campo, Elias,
em vez de optar pela saída do desinspirado Capel, avançando no terreno o jogador
mais capaz de resolver a partida com um lance de inspiração, Izmailov.

Ao invés, forçou o russo a recuar para a zona de jurisdição de Gelson,
acelerando o seu desgaste, e partindo a equipa ao meio, numa altura em que o
Basileia, com mais um jogador, ganhou clara superioridade no meio-campo e subiu
as suas linhas, forçando o Sporting a defender nas imediações da sua área.

O treinador leonino não tardou a perceber o erro e onze minutos depois da
saída de Elias, lançou André Martins para reequilibrar a equipa, mas
sacrificando, desta vez, Izmailov, que confere outra dimensão ao processo
ofensivo, pela soluções que introduz no último terço do campo, quando é preciso
abrir brechas perante defesas com muitas unidades, como foi o caso do Basileia
durante toda a primeira parte.

Nesta fase já a equipa suíça tinha tomado conta da partida, tirando partido
da superioridade numérica, da desorganização que se seguiu à saída de Elias e da
intranquilidade que se apossou dos jogadores leoninos, para pressionar o último
reduto do Sporting e criar algumas situações passíveis de golo, nomeadamente uma
bola na barra rematada por Sauro e um falhanço incrível de Alexander Frei só com
Rui Patrício pela frente.

É verdade que Van Wolfswinkel podia ter dado a vitória aos leões aos 74
minutos, num lance de contra-ataque, após um lançamento longo de André Martins,
mas ao dominar a bola no peito precipitou-se ao rematar de pronto, sem
confiança, quando podia ter entrado na área e finalizado em melhores
condições.

Seja como for, seria um prémio imerecido para o Sporting em função da pobre
segunda parte que rubricou, com o público a não gostar das substituições de
Elias, Izmailov e até de Carrilo, aos 77 minutos, o primeiro importante no
equilíbrio do meio-campo e os outros dois por serem aqueles com maior capacidade
para provocarem desequilíbrios.

De resto, o Sporting fez uma primeira parte bem conseguida, sem dar hipótese
alguma ao Basileia de criar qualquer lance de perigo - a exceção foi um livre
dos suíços, aos 24 minutos, em que a defesa se desconcentrou nas marcações -,
com a equipa mais equilibrada e capaz de dar profundidade e acutilância aos seus
lances ofensivos, embora no último quarto de hora tenha perdido alguma
capacidade de pressionar e algumas intermitências nas suas transições
ofensivas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.