Sindicato satisfeito com garantias de partidos do parlamento açoriano sobre SATA Internacional

Sindicato satisfeito com garantias de partidos do parlamento açoriano sobre SATA Internacional

 

Lusa/AO online   Regional   15 de Jul de 2014, 18:41

O presidente do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) manifestou a sua satisfação por ter recebido dos partidos representandos no parlamento dos Açores a garantia de que a SATA Internacional não será extinta.

“Saímos com a garantia dada por todos os partidos com que mantivemos encontros da continuidade da SATA Internacional, que era um dos nossos grandes temores”, declarou Rui Luís.

O sindicato terminou hoje uma ronda de contactos com os partidos com assento no parlamento dos Açores, de dois dias, à exceção do CDS-PP, por impossibilidade dos seus dirigentes se deslocarem à Terceira, e o PPM, por razões não identificadas.

Rui Luís considerou que foi “muito positivo” ter vindo aos Açores para estas reuniões de trabalho com o PS, PSD, PCP e BE, uma vez os trabalhadores ficaram assim “sossegados” sobre o futuro dos seus postos de trabalho.

O dirigente sindical declarou que, em relação à necessidade de renovação da frota da SATA Internacional, “todos os partidos acharam pertinente essa questão”.

“Alguns partidos remeteram-nos para a administração da SATA, porque será ela que tem que decidir em conjunto com o Governo dos Açores. A administração não esteve disponível para nos receber estes dois dias e esperamos que o faça até final do mês, sossegando-nos sobre isso”, frisou.

Rui Luís considerou ser essencial para a continuidade da SATA Internacional a renovação da sua frota, uma vez que, no que concerne à SATA Air Açores, esta já foi realizada.

A SATA Internacional é a empresa do grupo da transportadora aérea dos Açores que assegura ligações para fora do arquipélago, enquanto a Sata Air Açores faz os voos entre ilhas.

O dirigente sindical recordou que a frota Airbus da SATA Internacional “já está limitada no tempo”, explicando que “há normas europeias e americanas, sobretudo, que exigem determinados aspetos”.

O presidente do SNPVAC, que manifestou a sua preocupação com a segurança da frota, referiu que ou os aviões da SATA Internacional são reformulados ou substituídos, cabendo a decisão final à administração.

Rui Luís referiu, por outro lado, que, em relação aos trabalhadores em situação precária há cerca de dez anos na SATA Internacional, o sindicato sugeriu soluções aos diferentes partidos, esperando que estes desenvolvam “pressão” para resolver esta questão.

No final de uma audição no parlamento açoriano no final de junho, o secretário regional dos Transportes, Vítor Fraga, garantiu aos jornalistas que não está em causa "a continuidade" da SATA Internacional, que disse ter "um papel fundamental" no desenvolvimento da região, dando como exemplo os proveitos de 46 milhões de euros do turismo no ano passado, originados pelos turistas que a empresa transportou para as ilhas.

Por outro lado, o presidente do Conselho de Administração da SATA, Luís Parreirão, reconheceu no final de junho, numa audição parlamentar, que a empresa atravessa dificuldades, mas considerou que a situação é ultrapassável com o “apoio acionista”, a definição e o pagamento das indeminizações compensatórias e uma boa gestão dos recursos de que dispõe.

Quanto à frota da SATA Internacional, Parreirão reconheceu que "já tem uns anos", mas disse que a renovação não é premente. No entanto, revelou que a empresa já pediu estudos a entidades "credíveis" e "independentes" para planear a substituição dos atuais aviões.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.