Satélites chineses CubeSats para seguir aviões entraram em órbita


 

Lusa/AO online   Internacional   7 de Out de 2015, 12:34

Os três satélites lançados pela China no passado dia 25 para controlar movimentos de aviões civis e tentar evitar misteriosos desaparecimentos já se encontram em órbita, informou o responsável pela conceção do projeto, Wu Shufan.

 

Os designados CubeSats, que pesam apenas sete quilogramas cada, estão equipados com câmaras de observação das regiões polares e com recetores de sistemas de identificação automática emitidos por embarcações e aviões.

Satélites como estes poderiam ter evitado a perda de contacto com o avião da Malaysian Airlines, que desapareceu a 08 de março de 2014 com 239 pessoas a bordo quando realizava o voo MH370 entre Kuala Lumpur e Pequim.

O satélite receberá, por exemplo, informação de emissores ADS-B, instalados em mais de 70 por cento dos aviões em todo o mundo, que fornecem a cada segundo e em tempo real dados como a posição do voo, altura, velocidade e direção.

Desde que estão em funcionamento, os satélites chineses já recolheram centenas de milhares de dados de mais de 12.400 aviões em pleno voo, assinalou Wu Shufan, em declarações à agência Xinhua.

“Se existirem suficientes satélites em órbita cobrindo uma região, um voo específico poderia ser monitorizado e isso poderia ajudar na busca e salvamento em casos como o do voo MH370”, adiantou.

Demorou mais de um ano a serem encontrados destroços daquele avião da Malaysia Airlines, um fragmento da asa, com dois metros de comprimento, que foi encontrado ao largo da ilha de Reunião.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.