SATA vai apresentar documento que congregará interesses da empresa e tripulantes

SATA vai apresentar documento que congregará interesses da empresa e tripulantes

 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   2 de Mai de 2017, 15:24

A SATA vai apresentar até 12 de maio um documento que "congregará os interesses da empresa e dos tripulante", anunciou a empresa, após uma reunião realizada com o sindicato que permite antever "um bom entendimento".

 

"Este documento congregará os interesses da empresa e dos tripulantes, porque vai ser o produto de um trabalho que vamos desenvolver nos próximos dias internamente e também com a colaboração de diversos tripulantes de cabine. Um documento que representará o sentimento dos nossos trabalhadores relativamente à forma como as coisas devem ser feitas. Vamos remeter [o documento] ao sindicato", disse o presidente do conselho de administração da SATA, Paulo Menezes, em declarações à agência Lusa.

A administração da companhia aérea açoriana esteve hoje reunida durante três horas e meia com o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), na sequência da greve dos tripulantes de cabine da SATA Internacional/Azores Airlines e SATA Air Açores, que decorre desde segunda-feira e termina hoje às 00:00, contra o incumprimento de vários pontos do acordo de empresa, assim como de alguns protocolos assinados.

O SNPVAC disse haver "um entendimento à vista" com o conselho de administração da SATA, mas a greve que está a decorrer vai manter-se.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da SATA afirmou que se tratou de uma reunião "muito importante" com "vários departamentos da empresa" representados, ficando o compromisso de ser elaborado "um documento com propostas concretas de entendimento relativamente à revisão do Acordo da Empresa (AE) e com outras questões que foram levantadas" na reunião.

"Neste momento, estamos conscientes que é possível um bom entendimento e que essa situação será ultrapassada", sustentou o responsável, alertando para os prejuizos que uma paralisação acarreta sempre, com "aviões parados" e por "ter de alojar passageiros" das ligações canceladas, e ainda "em termos de imagem" da companhia aérea dos Açores.

O presidente do conselho de administração da SATA sublinhou ainda ter sido "importante o passo que o sindicato deu no sentido de tentar encontrar consensos".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.