Santander Totta fechou 2016 com menos 200 trabalhadores

Santander Totta fechou 2016 com menos 200 trabalhadores

 

Lusa/Açoriano Oriental   Economia   25 de Jan de 2017, 16:44

O Santander Totta reduziu cerca de 200 trabalhadores no ano de 2016, que saíram através de acordos, disse o presidente da instituição de origem espanhola, Vieira Monteiro.

Esses funcionários saíram através de rescisões por mútuo acordo e reformas, acrescentou, estimando que ao longo de 2017 a redução de pessoal deverá continuar e numa dimensão semelhante, sobretudo numa altura em que o sistema bancário está cada vez mais a digitalizar-se, com os clientes a preferirem fazer operações à distância (sobretudo através da Internet).

Já em termos de agências, o presidente do banco não deu dados sobre encerramentos, preferindo falar de fusões, tendo referido que no conjunto do ano de 2016 foram fundidas 80 agências tendo agora o banco cerca de 600 em todo o país.

Vieira Monteiro referiu que este fecho de agências não implica que em localidades mais pequenas o Santander Totta deixe de ter contacto com o público e deu o exemplo da ilha do Corvo, nos Açores, onde vai manter o balcão.

Depois de adquirir parte da atividade do Banif em dezembro de 2015, o Santander Totta levou a cabo um processo de racionalização de agências, fechando os balcões sobrepostos e distribuindo os trabalhadores dessas agências por outras unidades da rede.

O Banco Santander Totta apresentou hoje, em conferência de imprensa, um resultado líquido de 395,5 milhões de euros em 2016, mais 36% face a 2015.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.