Santana defende segundo candidato presidencial da direita


 

Lusa/AO On line   Nacional   16 de Jul de 2010, 06:32

O ex-primeiro ministro social democrata Pedro Santana Lopes defendeu hoje uma segunda candidatura na direita central (PSD), sublinhando que isso até poderia beneficiar Cavaco Silva.

“Acho que era útil haver uma candidatura no espaço liberal, mais conservador, social democrata, que tivesse outra maneira de ver o sistema de Governo, o sistema político”, afirmou Santana Lopes à agência Lusa à margem de uma tertúlia realizada na noite de quinta feira subordinada ao tema “O papel do Presidente da República no sistema político português”.

O ex-governante sublinhou que uma segunda candidatura social democrata “não prejudicava em nada o professor Cavaco Silva, até pelo contrário".

Santana Lopes considerou ainda que na primeira volta das eleições presidenciais deve candidatar-se quem entender, defendendo que “não deve haver condicionamentos na democracia para a liberdade de candidatura”.

Contudo, durante a tertúlia, Santana Lopes afirmou convictamente que “ainda que haja um segundo candidato à direita, Cavaco Silva ganhará, e na primeira volta”.

Sobre as candidaturas de Fernando Nobre e Manuel Alegre, Pedro Santana Lopes disse que o primeiro candidato “ainda não chegou a ser forte”.

Quanto a Manuel Alegre considerou que “há cinco anos tinha, sim, uma candidatura forte, mas que agora está enfraquecida”.

“Penso que desta vez, na minha apreciação, é que está com menos força política. Pode ser que ainda mude, mas não acho provável. Acho que aquela hesitação toda na relação com o Partido Socialista lhe fez perder força de afirmação”, sustentou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.